Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Efemérides
Início do conteúdo da página

     Ao incluir no “site” do INCAER o título “Efemérides”, é nosso objetivo resgatar fatos da História Aeronáutica brasileira desde os primórdios, que são, acima de tudo, experiências vividas pelos que nos precederam e que servem de exemplo para as gerações atuais e futuras.
     Segundo o Ten Brig Ar Joelmir Campos de Araripe Macedo, ex-Ministro da Aeronáutica e ex-Conselheiro do INCAER, falecido em 12 de abril de 1993, “A História não é um somatório de fatos, mas, antes, um legado de experiências. Conhecê-la é reunir dados que os números não contam, é entender os erros para não repeti-los, é, enfim, uma forma de preparar-se para o futuro”.
     Que estas “Efemérides” sejam a nossa forma de cultuar a memória viva do ideal que impulsionou, impulsiona e impulsionará a Aeronáutica no Brasil e fomentar a curiosidade na leitura para que possamos navegar pelas páginas da nossa história.

 

 Janeiro Fevereiro  Março  Abril  Maio  Junho
 Julho  Agosto  Setembro  Outubro  Novembro  Dezembro

 

 

Janeiro

1910

Em Osasco, na cidade de São Paulo, foi realizado o primeiro voo de avião na América do Sul. Era um monoplano, com o nome de “São Paulo”, tendo sido pilotado pelo espanhol Dimitri Sensaud de Lavaud. O avião e o motor foram construídos pelo espanhol Lavaud, auxiliado pelo mecânico brasileiro Lourenço Pellegati. O voo foi de 103 metros, com a duração de seis segundos. (7 de janeiro)

Data do nascimento do Brig Ar Nero Moura, Patrono da Aviação de Caça, na cidade de Cahoeira do Sul, estado do Rio Grande do Sul. (10 de janeiro)

1913 Com o objetivo de formar aviadores militares brasileiros, foi assinado o ajuste entre o Ministério da Guerra e a firma “Gino, Bucelli e Cia.” Para o funcionamento da “Escola Brasileira de Aviação”, no Campo dos Afonsos. (18 de janeiro)

1916 Santos-Dumont proferiu, no “Segundo Congresso Científico Pan-Americano”, em Washington, uma conferência sobre o tema “Como o Aeroplano pode facilitar as Relações entre as Américas”, que causou grande repercussão nos meios aeronáuticos. (4 de janeiro)

1917

Foi aprovado, pelo Decreto nº 12.364, o primeiro “Regulamento da Escola de Aviação Naval”. (17 de janeiro)

Santos-Dumont visitou a Escola de Aviação Naval, tendo voado num hidroavião pilotado pelo 1º Tenente De Lamare. (25 de janeiro)

1918
Partiu do Rio de Janeiro, com destino à Inglaterra, no vapor “Barrow” da Mala Real Inglesa, o primeiro grupo de oficiais da Marinha Brasileira, que, durante a Primeira Guerra Mundial, foi receber treinamento de voo no “Royal Naval Air Service”. Em 26 de janeiro partia para o mesmo destino um segundo grupo de oficiais, no vapor “Amazon”. (8 de janeiro)

1919
Foi estabelecido um plano de uniformes para os pilotos aviadores do Exército Brasileiro, pelo Decreto nº 13.416. (15 de janeiro)

1920
Graduou-se, no Campo dos Afonsos, a primeira turma de oficiais Pilotos-aviador formados na Escola de Aviação Militar. (22 de janeiro)

1926
 Santos-Dumont encaminha ao Embaixador do Brasil junto à Sociedade das Nações uma carta propondo instituir um prêmio para o melhor trabalho sobre a proibição do uso de engenhos aéreos como arma de guerra. (14 de janeiro)

1927
Criada a Arma de Aviação do Exército, pela Lei nº 5.168. (13 de janeiro)

1932
Foi criado o estandarte da Aviação Militar pelo Decreto nº 20.987. (6 de janeiro)

1941

Foi criado o Ministério da Aeronáutica pelo Decreto-Lei nº 2.961. (20 de janeiro)

Toma posse o primeiro Ministro da Aeronáutica, o Dr. Joaquim Pedro Salgado Filho. (23 de janeiro)

Foi realizada, no Campo dos Afonsos, a cerimônia de transferência da Aeronáutica do Exército para o Ministério da Aeronáutica. (27 de janeiro)

1942

Foram extintas as Diretorias de Aeronáutica Militar e Naval, por meio do Decreto nº 8.539. (15 de janeiro)

Foi extinto, no Ministério da Aeronáutica, a partir de 31 de janeiro, o Departamento de Aeronáutica Civil, sendo substituído pela Diretoria de Aeronáutica Civil, pelo Decreto nº 8.561. (17 de janeiro)

1943  Pelo Decreto nº 5.198, o Aeroporto Bartolomeu de Gusmão passou a denominar-se Base Aérea de Santa Cruz e passou a ser sede do 1º Regimento de Aviação. (16 de janeiro)

1946  Criada, pela Portaria nº 36, a “Comissão de Organização do Centro Técnico da Aeronáutica” (COCTA), a ser construído em São José dos Campos. (29 de janeiro)

 

Voltar para o topo

 

 

 

 

 

 

 

Fevereiro

1894 O inventor brasileiro Augusto Severo realizou uma experiência no Realengo (RJ), com seu balão dirigível “Bartolomeu de Gusmão”, que não chegou a fazer uma ascensão livre por ter tido sua longa nacele de madeira (52 metros de comprimento) danificada. O balão dirigível media 60 metros de comprimento e duas hélices, uma na frente e outra na parte traseira. (14 de fevereiro)

1901 O brasileiro Carlos Rostaing Lisboa tirou a patente nº 3.252 de um balão dirigível denominado “Aeronave Brasil”. A “Aeronave Brasil”, registrada em Paris e em São Petersburgo, tinha forma cilíndrica terminada por dois cones, uma hélice posterior e duas laterais, não possuía leme de direção e o motor era de 60 cavalos vapor. (21 de fevereiro)

1905 Foi conferida a Santos-Dumont, pelo Governo Francês a medalha da Legião de Honra.

1914 Foi inaugurada no Campo dos Afonsos, com a presença do Ministro da Guerra, General Vespasiano de Albuquerque, num ambiente de entusiasmo, a “Escola Brasileira de Aviação”, destinada à formação de aviadores militares brasileiros do Exército e da Marinha. Devido a várias dificuldades, que causaram graves prejuízos financeiros aos proprietários da Escola, suas atividades foram interrompidas em 18 de junho daquele mesmo ano. (2 de fevereiro)

1920 Foi realizada, no Campo dos Afonsos, a entrega oficial ao Exército Brasileiro de um avião bimotor Caproni oferecido pelo Governo italiano. (21 de fevereiro)

1935 Lançada a “Campanha para a Criação do Ministério do Ar”.
O Capitão Antonio Alves Cabral proferiu importante conferência no Clube Militar sobre a “Política Aérea Brasileira” e sobre a criação do Ministério do Ar. (20 de fevereiro)

1938 Com a reorganização do Exército, fixada no Decreto-lei nº 279, a Diretoria de Aviação Militar passou a denominar-se Diretoria de Aeronáutica do Exército. (16 de fevereiro)

 1941

 Foi dada denominação aos postos da hierarquia militar na Força Aérea Brasileira, pelo Decreto-Lei nº 3.047. (13 de fevereiro)

Foi criado o Correio Aéreo Nacional, resultado da fusão do Correio Aéreo Militar e do Correio Aéreo Naval, pela Portaria nº 47. (20 de fevereiro)

 

Voltar para o topo

 

 

 

 

 

 

Março

1867  Aquisição, em Nova York, de dois balões de observação para o Exército Brasileiro para serem utilizados na guerra do Paraguai.

1881  O inventor brasileiro Júlio Cézar Ribeiro de Souza terminou a sua Memória sobre a Navegação Aérea. (20 de fevereiro)

O inventor brasileiro Júlio César Ribeiro de Souza apresentou ao Instituto Politécnico do Brasil, no Rio de Janeiro, a sua "Memória sobre a Navegação Aérea". (15 de março)

1894  O inventor brasileiro Augusto Severo de Albuquerque Maranhão realizou, num galpão em Realengo (RJ), experiência de ascensão com o balão dirigível Bartholomeu de Gusmão, na qual o dirigível levantou do assoalho sete sacos de areia, num total de 142 kg. (6 de março)

Augusto Severo realizou, em Realengo (RJ), a segunda ascensão cativa do dirigível Bartholomeu de Gusmão, em que a aeronave subiu a 8 m de altura, com 560 kg de lastro. (7 de março)

1900 Criação, pelo milionário Henri Deutsch de la Meurthe, do Prêmio Deutsch, de 100.000 francos, destinado ao piloto que, pelos próprios meios de bordo, decole numa aeronave do Parque de Saint-Cloud (Paris, França), circule a Torre Eiffel e regresse ao ponto de partida no tempo máximo de meia hora, sem escalas. (24 de março)

1905 Foi conferida a Santos-Dumont, pelo Governo Francês a medalha da Legião de Honra.

1907 Santos-Dumont realizou, em Paris, a primeira experiência com seu aeroplano nº 15. (27 de março)

1912  O aviador brasileiro Edu Chaves e o francês Roland Garros realizaram o voo Santos-São Paulo, cada um no seu avião. (9 de março)

1915  Falecimento do Tenente Ricardo Kirk, em acidente de avião, quando participava do primeiro emprego de avião em operações militares no Brasil. (1 de março)

1917 O Tenente De Lamare, da Aviação Naval, realizou, no Rio de Janeiro, o primeiro voo noturno no Brasil. (10 de março)

1933 Reorganização da Aviação Militar e criação das Unidades Aéreas do Exército. (29 de março)

1934 Chegou ao Rio de Janeiro a aviadora norte-americana Laura Inglalls que, sozinha, realizou um reide em torno das Américas. (30 de março)
1941  Criação da Escola de Aeronáutica e da Escola de Especialistas da Aeronáutica. (25 de março)

1942  Criação da Base Aérea de Natal. (2 de março)

1946  Criação do Curso de Estado-Maior da Aeronáutica. (19 de março)

1949  Criação do curso Preparatório de Cadetes do Ar. (28 de março)

1950  A sede da Escola de Especialista da Aeronáutica foi transferida da Ponta do Galeão para a cidade de Guaratinguetá. (13 de março)

1955  Início do III Congresso Brasileiro de Aeronáutica. (5 de março)

 

Voltar para o topo

 

 

 

 

 

 

Abril

1709 O Padre brasileiro Bartolomeu Lourenço de Gusmão dirigiu uma petição ao Rei D. João V, contendo uma extraordinária visão do futuro da navegação aérea. (20 de abril)

1911 Foi brevetado na pilotagem de aviões, na Escola Militar de Aviação de Étampes na França, o primeiro aviador militar brasileiro, o Primeiro-Tenente de Marinha Jorge Henrique Möller. (29 de abril)

1912 O aviador brasileiro Edu Chaves fez a primeira tentativa para realizar o reide aéreo São Paulo-Rio de Janeiro, utilizando um avião Blériot. Nesse dia, Edu Chaves decolou de São Paulo e pousou em Guaratinguetá para reabastecer o seu avião. Prosseguindo no voo, no mesmo dia, teve uma pane na altura de Mangaratiba e desceu no mar. (28 de abril)

1913 Pela primeira vez um presidente da República do Brasil voou. O Presidente Marechal Hermes da Fonseca realizou um voo sobre a Baía de Guanabara num pequeno hidroavião Curtiss pilotado pelo aviador norte-americano David H. Mc Cullogh. (15 de abril)
1917 O Presidente Wenceslau Brás visitou a Escola de Aviação Naval, na companhia de Alberto Santos-Dumont. O Presidente voou num hidroavião pilotado pelo Tenente Antonio Augusto Schorcht e Santos-Dumont num outro hidroavião pilotado pelo Tenente Virginius De Lamare. (2 de abril)

1919 Aprovado pelo Aviso nº 71 o primeiro Regulamento da Escola de Aviação Militar. Na ocasião, dois aviões da Escola realizaram o reide Rio de Janeiro (Campo dos Afonsos)-São Paulo, tendo descido no Campo de Guapira, no bairro de Sant’Ana. Um dos aviões, um Sopwith, era pilotado pelo aviador francês Étienne Lafay, e tinha como passageiro o Coronel Magnin; o outro, um Nieuport, era pilotado pelo aviador francês Edouard Verdier e levava como passageiro o Tenente Bento Ribeiro. (28 de abril)

1922 Brevetadas as primeiras aviadoras brasileiras: Thereza di Marzo e Anesia Pinheiro Machado. (8 de abril)

1931 Foi criado no Ministério de Viação e Obras Públicas, pelo Decreto nº 19.902, o Departamento de Aeronáutica Civil. (22 de abril)

1934 Pelo Decreto Estadual nº 6.375, foi criado, em São Paulo, o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), que realizou estudos sobre madeiras para a Aviação e construiu alguns protótipos de aviões e motores. (3 de abril)

1936 Chegou ao Rio de Janeiro (Santa Cruz) o dirigível alemão “Hindenburg”, realizando sua primeira viagem à América do Sul. (4 de abril)

1939 O primeiro radiofarol para a Navegação Aérea começou a funcionar no Aeroporto Santos-Dumont.

1943 Saiu das linhas de montagem da Companhia Aeronáutica Paulista, em Utinga, São Paulo, pertencente ao “Grupo Pignatari”, o primeiro avião “Paulistinha” CAP-4. Entre agosto de 1942 e o encerramento das atividades da Companhia Aeronáutica Paulista, em 1949, 777 aviões “Paulistinha” foram construídos. (2 de abril)

1945 O Decreto-Lei nº 7.454 criou, na Força Aérea Brasileira, as Medalhas “Cruz de Bravura”, “Cruz de Aviação”, “Cruz de Sangue” e “Medalha da Campanha da Itália”. (10 de abril)

O 1º Grupo de Aviação de Caça Brasileiro, no auge de sua atividade na Campanha da Itália, cobriu-se de glórias e obteve o máximo de resultados. Todos os anos, nesse dia, a Força Aérea Brasileira comemora o "Dia da Aviação de Caça". (22 de abril)

1946 Decolou do Rio de Janeiro um avião quadrimotor Lockheed “Constelation” da Panair do Brasil, inaugurando a primeira Linha aérea transatlântica da Aviação Comercial brasileira para a Europa. Os pontos de escala eram: Recife, Dakar, Lisboa, Paris e Londres. (3 de abril)

1947 Foi formada, com sede em Montreal, Canadá, a Organização de Aviação Civil Internacional (OACI), de que o Brasil é membro. (4 de abril)

1948 Pelo Decreto nº 24.749 foi aprovado o Regulamento para o “Serviço de Investigação de Acidentes Aeronáuticos”. (5 de abril)

1952 Duzentos e setenta e cinco aviões de turismo brasileiros, sob o patrocínio da “União Brasileira de Aviadores Civis”, realizaram a grande “Revoada Ministro Salgado Filho”, partindo de vários pontos do Brasil e voando até Uruguaiana e daí até ao Aeroporto de San Juan, na cidade de Buenos Aires. (13 a 15 de abril)

 

Voltar para o topo

 

 

 

 

 

 

Maio

1899 Santos-Dumont realizou, no Jardim da Aclimatação em Paris, a primeira experiência com o seu balão dirigpivel nº 2. Com a mesma forma e comprimento do nº 1, tinha, no entanto, o seu diâmetro maior - o que elevou o seu volume para 2003m³ - e o motor mais possante - potência de 4,5 cavalos vapor. (11 de maio)

1902 Faleceram, em Paris, o inventor brasileiro Augusto Severo e seu mecânico Georges Sachet, no desastre aéreo com o balão dirigível "Pax", de invenção de Augusto Severo. (12 de maio)

1941 as "Forças Aéreas Nacionais", criadas em 20 de janeiro receberam a nova designação de "Força Aérea Brasileira", pelo Decreto nº 3.323. (22 de maio)

1905 O aeronauta português Guilherme Magalhães Costa realizou no Rio de Janeiro uma ascensão aerostática com o seu balão livre "Portugal", de 1.058 m³, levando na sua companhia o fotógrafo Paulino Botelho da "Gazeta de Notícias". (7 de maio)

1908 Faleceu em Realengo, Rio de Janeiro, o 1º Tenente de Cavalaria Juventino Fernandes da Fonseca, no acidente com o balão aerostático que ele pilotava e que tinha sido adquirido pelo Exército Brasileiro. O Tenente Juventino foi o primeiro aeronauta das forças Armadas. (20 de maio)

1912 Organizada pelo jornal "A Noite", foi realizada no Rio de Janeiro a primeira "Semana de Aviação", com a presença dos aviadores franceses Roland Garros, Barrier e Audemar e do italiano Ernesto Darioli. O prêmio instituído pelo jornal foi ganho pelo aviador francês Roland Garros.

1914 Realizou-se, no Rio de Janeiro, uma prova de velocidade para aviões, com a participação do aviador brasileiro Ricardo Kirk. Pilotando um monoplano Morane Saulnier, Kirk sagrou-se campeão. (24 de maio)
1920 Foi realizada a primeira experiência, em voo, do avião "Rio de Janeiro", construído no Brasil nas oficinas "Lages Irmãos". O avião, que era um monomotor sesquiplano, foi pilotado durante as experiências pelo aviador da Missão Francesa, Capitão Etienne Lafay. (18 de maio)

1922 O avião bimotor "Independência", construído no Brasil, nas oficinas Henrique Lage, na Ilha do Viana, realizou seu primeiro voo no Campo dos Afonsos.

1929 Foi autorizada a funcionar no Brasil a empresa aérea Pan American Airways (Decreto nº 18.768). A Pan Amerian adquiriu a Empresa de Transportes Aéreos, brasileira. (28 de maio)

1930 Chegada em Natal, vindo de São Luiz do Senegal, do aviador francês Jean Mermoz, pilotando um avião monomotor Latècoère 28, depois de ter realizado, em 21 horas, o primeiro voo comercial com travessia do Atlântico Sul sem escalas. (13 de maio)

1931 Criação do Grupo Misto de Aviação, com sede no Campo dos Afonsos (Decreto nº 20.030). Esta foi a primeira Unidade Aérea da Aviação Militar, após a criação da Arma de Aviação. (21 de maio)

1941 As "Forças Aéreas Nacionais", criadas em 20 de janeiro receberam a nova designação de "Força Aérea Brasileira", pelo Decreto nº 3.323. (22 de maio)
1942 Foi executado o primeiro ataque a um submarino inimigo feito por avião da Força Aérea Brasileira. Uma aeronave B-25 "Michell" atacou o submarino entre o Arquipélago de Fernando de Noronha e as ilhas Rocas. (22 de maio)
1945 Foi declarado de utilidade pública, para desapropriação, o ex-Hospital Itapagipe, transformado no Hospital Central da Aeronáutica, pelo Decreto nº 18.370. (28 de maio)
1957 Criação da "Medalha Prêmio Força Aérea Brasileira" pelo Decreto nº 41.639, para galardoar os militares da FAB que se distingam por estudos sobre temas técnico-profissionais. (31 de maio)

 

Voltar para o topo

 

 

 

 

 

 

Junho

1867 Foi feita em Tuiuti a primeira ascensão do balão de observação do Exército Brasileiro, na Guerra do Paraguai. (24 de junho)

1899 Foi realizada na França a competição para balões livres denominada “Taça dos Aeronautas”, cuja partida era dada do Jardim de Tuileries, em Paris. Santos-Dumont, pilotando o balão “América”, foi classificado em quarto lugar, tendo descido a 325 quilômetros do ponto de partida e tendo sido o concorrente que maior tempo permaneceu no ar: 22 horas. (12 de junho)

1907 Santos-Dumont realizou, no Campo de Bagatelle, em Paris, as primeiras experiências com o seu balão dirigível nº 16. Relativamente pequeno e o de linhas mais elegantes dentre os construídos por Santos-Dumont, o nº 16 foi equipado inicialmente com um único motor e uma hélice. Posteriormente, após avaria sofrida, o inventor instalou nele uma pequena quilha triangular e dois motores de seis cavalos vapor cada um. (18 de junho)

1921 Os Tenentes Ivan Carpenter Ferreira e Salustiano da Silva, cada um pilotando um monoplace de caça Spad 7, realizaram um voo do Rio de Janeiro (Campo dos Afonsos) a São Paulo, regressando no dia seguinte. (11 de junho)

1922 Comemorando o Centenário da Independência do Brasil, chegou ao Rio de Janeiro o hidroavião “Santa Cruz” pilotado pelo aviador português Arthur de Sacadura Freire Cabral, tendo como navegador o Comandante Carlos Viegas Gago Coutinho. Os aviadores portugueses realizaram a primeira travessia aérea do Atlântico Sul, num voo que foi considerado um dos maiores feitos aeronáuticos da época, não somente pela demonstração de alta capacidade técnica utilizando instrumentos de navegação astronômica de sua própria concepção, como também pela utilização de uma navegação extremamente precisa sobre grandes extensões oceânicas. (17 de junho)

1927 Foram aprovados, pelo Decreto nº 17.819, o “Estatuto da Aviação Militar” e o “Regulamento da Diretoria de Aviação Militar”. (2 de junho)

1931 Foi realizado o primeiro voo do Correio Aéreo Militar entre Rio de Janeiro e São Paulo. (12 de junho)

1938 Foi instituído o "Código Brasileiro do Ar", pelo Decreto-Lei nº 483. (8 de junho)

1940  Voou pela primeira vez o protótipo do avião nacional HL-1 (Henrique Lage-1) construído nas oficinas da Companhia Nacional de Navegação Aérea, na Ilha do Viana na Baía de Guanabara. (18 de junho)

1949  Teve início, em São Paulo, o II Congresso Nacional de Aeronátuica. (18 de junho)

1951  O Decreto nº 29.640 organizou o Comando de Transporte Aéreo (COMTA), encarregado do serviço do Correio Aéreo Nacional e do transporte e lançamento dos pára-quedistas do Exército Brasileiro. (5 de junho)
1952  A Lei nº 1.602 passou a denominar de “Pinto Martins” o Aeroporto de Cocorote, em Fortaleza. (6 de junho)

Foi designada a Comissão chefiada pelo Ministro Nero Moura para representar o Brasil, em Paris, nas solenidades durante o mês de julho, comemorativas do Cinqüentenário da Dirigibilidade dos Balões e na inauguração de monumento a Alberto Santos-Dumont, em Saint-Cloud, que tinha sido fundido pelos alemães durante a Segunda Guerra Mundial. (11 de junho)

1956  O Decreto nº 39.354A criou a Medalha Comemorativa do Jubileu do Correio Aéreo Nacional. (12 de junho)

 

Voltar para o topo

 

 

 

 

 

 

Julho

1873 Data do nascimento de Alberto Santos-Dumont em Cabangu, no município de João Aires, próximo à cidade de Santos-Dumont (antiga Palmira), no estado de Minas Gerais. (20 de julho)

1898 Primeira ascensão de Santos-Dumont em Paris, com o seu balão livre “Brasil”, o menor jamais construído, o qual mandara confeccionar especialmente para seu uso pessoal. (4 de julho)

1901 Santos-Dumont, realizando uma das primeiras experiências com o seu balão dirigível nº 5, partiu de Saint-Cloud e contornou a Torre Eiffel, dando uma demonstração de que havia dominado o problema da dirigibilidade. (12 de julho)

1903

Santos-Dumont, pilotando o seu balão dirigível nº 9 voou, em Paris, sobre a formatura militar em Longchamps e saudou o Presidente da República da França com uma salva de 21 tiros de revólver. (14 de julho)

Santos-Dumont realizou a primeira ascensão noturna com o seu balão dirigível nº 9. (24 de julho)

1911 Foi brevetado na pilotagem de aviões, na Escola Militar de Aviação de Étampes na França, o primeiro aviador civil brasileiro: Eduardo Pacheco Chaves. (28 de julho)
1914 O aviador brasileiro Edu Chaves, pilotando um avião Blériot, conseguiu fazer o primeiro voo entre São Paulo e Rio de Janeiro, sem escalas, aterrando no Campo dos Afonsos. (5 de julho)

1916  Chegaram ao Rio de Janeiro, pelo navio transporte “Sargento Albuquerque”, os três primeiros hidroaviões Curtiss adquiridos nos Estados Unidos para a Escola de Aviação Naval. (5 de julho)

1925 Pelo Decreto nº 16.893, o Governo aprovou o “Regulamento para os Serviços Civis de Navegação Aérea” que representa o marco inicial da legislação que disciplinou as atividades aeronáuticas civis no Brasil. (22 de julho)

1931 No dia do aniversário da Escola de Aviação Militar, o Presidente da República voou no protótipo do avião Muniz M-5 projetado pelo Capitão Engenheiro, da Arma de Aviação, Antonio Guedes Muniz e construído na Fábrica Caudron, em Paris. (10 de julho)

1932 Faleceu em Guarujá, na cidade de Santos, o Marechal-do-Ar Alberto Santos-Dumont, Patrono da Aeronáutica Brasileira. (23 de julho)

1936  O Governo brasileiro instituiu, pela Lei nº 218, o “Dia do Aviador”, a ser comemorado, todos os anos, no dia 23 de outubro, como exaltação da glória de Alberto Santos-Dumont ao realizar o primeiro voo oficial em aparelho mais-pesado-que-o-ar. (4 de julho)
1940 Voou o primeiro avião bimotor de treinamento avançado Focke Wulf Fw-58 “Weihe” (“Falcão”), de uma série de 25 aviões construídos, sob licença, na Fábrica do Galeão, na Ilha do Governador. (15 de julho)

1941 O Decreto-Lei nº 3.459 criou a Base Aérea de Recife. (24 de julho)

1942 O Decreto nº 4.478 fixou a organização da Força Aérea Brasileira. (14 de julho)

1943 Aviões da Força Aérea Brasileira afundaram o submarino alemão U-199, a 60 milhas ao sul da entrada da Baía de Guanabara. (31 de julho)

1944 O Presidente Vargas, o Ministro da Aeronáutica Salgado Filho e o Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica Trompowsky, durante uma visita à Base Aérea de Santa Cruz, realizaram um voo num dirigível norte-americano do tipo “blimp”. (8 de julho)

Criada a 1ª Esquadrilha de Ligação e Observação subordinada à 1ª Divisão de Infantaria da Força Expedicionária Brasileira, pelo Aviso nº 57. (20 de julho)

1948 Pelo Decreto nº 25.170A, o Aeroporto de Recife, no Campo de Ibura, passou a denominar-se “Aeroporto Guararapes”. (2 de julho)

1950 Faleceu em acidente de aviação no Rio Grande do Sul o Dr. Joaquim Pedro Salgado Filho, primeiro Ministro da Aeronáutica. (30 de julho)

1953 Foi aprovado o contrato entre o Governo brasileiro e a Companhia Fokker Indústria Aeronáutica S.A. visando ao estabelecimento de uma indústria de aviões no País. Utilizando a Fábrica do Galeão, cedida pelo Ministério da Aeronáutica, a Companhia Fokker Indústria Aeronáutica S.A. construiu 100 aviões Fokker T-21 de instrução primária e 20 aviões Fokker T-22, também de instrução primária, mas triciclos; depois de terminado o contrato, em 1958, ainda foram construídos, pela Fábrica do Galeão, mais 15 Fokker T-22. (31 de julho)

1956 Pelo Decreto Estadual nº 5.057, o Governo do estado de Minas Gerais criou o “Museu da Casa natal de Santos-Dumont”, a ser instalado na fazenda Cabangu, local de seu nascimento. (18 de julho)

1959 Foi realizado o primeiro voo da Ponte Aérea Rio de Janeiro-São Paulo. (6 de julho)

 

Voltar para o topo

 

 

 

 

 

 

Agosto

1709 O Padre Bartolomeu Lourenço de Gusmão, considerado o inventor do “aeróstato a ar quente”, realizou dentro do Paço Real de Lisboa experiências com pequeno globo de papel que dentro trazia um foco ígneo. (3 a 8 de agosto)

1905 Santos-Dumont realizou em Trouville, no litoral do Canal da Mancha, experiências com o seu balão dirigível nº 14. (24 de agosto)

1916 Criada a Escola de Aviação Naval pelo Decreto nº 12.167, sendo Presidente da República o Dr. Wenceslau Brás e Ministro da Marinha o Almirante Alexandrino de Alencar. (23 de agosto)

1944 O Decreto-Lei nº 6.796 criou as Unidades de Aviação, sendo fixada a sua distribuição pelas cinco Zonas Aéreas. (17 de agosto)

1945

O Decreto nº 19.477 criou a Comissão Aeronáutica Brasileira, com sede em Washington-DC, EUA. (21 de agosto)

O Decreto-Lei nº 7.892 organizou o Serviço de Intendência da Aeronáutica. Nesse dia, todos os anos, a Força Aérea Brasileira comemora o “Dia da Intendência”. (23 de agosto)

1946 Realizou-se na pista de aviação da Fábrica Nacional de Motores, no estado do Rio de Janeiro, o voo de um Vultee BT-15 equipado com o primeiro motor Wright (450 HP) fabricado no Brasil. (19 de agosto)
1950 A Lei nº 1.176 concedeu honras de major-brigadeiro da Força Aérea Brasileira ao Major-General da Força Aérea Norte-Americana Ira Eaker, Comandante da Força Aérea Aliada do Mediterrâneo durante a Campanha da Itália, à qual esteve subordinado o 1º Grupo de Caça Brasileiro. (10 de agosto)

 

Voltar para o topo

 

 

 

 

 

 

Setembro

1867 Foi feita, em frente à Fortaleza de Humaitá, a vigésima e última ascensão do balão de observação do Exército Brasileiro, na Guerra do Paraguai; 12 ascensões foram feitas durante o mês que antecedeu a ofensiva montada pelo Marques de Caxias; as outras ascensões foram realizadas na vanguarda da famosa “marcha de flanco” executada pelo Marques de Caxias. (25 de setembro)

1898 Santos-Dumont realizou, no Jardim da Aclimação em Paris, a primeira experiência com seu balão dirigível nº 1. (18 de setembro)

1900

Santos-Dumont realizou, no Campo do Aeroclube da França, em Saint-Cloud, Paris, a primeira experiência com o seu balão dirigível nº 4. (05 de setembro)

Ascensão de Alberto Santos Dumont no Nº 4, em Saint-Cloud, perante membros do Congresso Internacional de Aeronautas, no qual demonstra poder avançar contra o vento. O teste é realizado com o balão preso por cordas, devido a um acidente ocorrido com o leme. (19 de setembro)

1901 Santos-Dumont realizou em Saint-Cloud, Paris a primeira experiência com o seu balão dirigível nº 6. (06 de setembro)

1903 Depois de se ter coberto de Glórias em Paris com as suas experiências com balões dirigíveis, Santos Dumont chegou ao Rio de Janeiro a bordo do vapor “Atlantique”. (07 de setembro)

1907 Santos-Dumont realizou a principal experiência no rio Sena em Paris com o seu deslizador aquático nº 18; o “Santos-Dumont nº 18” tinha um flutuador central e dois flutuadores laterais, todos três em forma de charuto; era equipado com um motor “Antoinette” de 100 cavalos vapor. (25 de setembro)

1909 Santos-Dumont, voando num aeroplano “Demoiselle” estabeleceu um Record de velocidade de 96 km/h percorrendo em 5 minutos os oito quilômetros entre Buc e Saint Cyr em Paris. (13 de setembro)
1918 Faleceu na Inglaterra, na Escola de Aviação de Eastbourne, a primeira vítima da Aviação Naval, o Tenente de Marinha Eugênio Possolo, num choque de aviões quando realizava um treinamento de voo de grupo com aviões de caça monoplaces Sopwith “Camel”. (05 de setembro)

1922 O aviador Frances Rene Fonk, grande “ás” da I Guerra Mundial, fez demonstração aérea no Rio de Janeiro. (03 de setembro)

Foi inaugurado, na cidade de Santos, o Monumento a Bartolomeu de Gusmão. (07 de setembro)

A Aviadora brasileira Anésia Pinheiro Machado realizou o voo São Paulo – Rio de Janeiro (Campo dos Afonsos) num biplano Caudron batisado com o nome de “Bandeirante”. (09 de setembro)

1927 Foi concedido pelo Ministério de Viação e Obras Públicas, o Certificado de Matrícula nº 1 à aeronave mercante P-AAA “Atlantico”, um hidroavião bimotor Dornier-Wall para 10 passageiros pertencentes à Companhia de Viação Aérea Rio-grandense (VARIG). (16 de setembro)

1931 Decolou do Campo dos Afonsos o avião de bombardeio Amiot “Duque de Caxias”, da Aviação Militar, para realizar um reide percorrendo capitais da América Latina; o avião era um monomotor, de fabricação francesa, equipado com um motor Lorraine de 750 HP. A tripulação compunha-se do Capitão Arquimedes Cordeiro e dos Primeiros-Tenentes Francisco de Assis Corrêa de Melo e Godofredo Vidal. (11 de setembro)

1936 Foram apresentados à imprensa os dois primeiros exemplares de série do avião nacional M-7 (Muniz-7) projetado pelo engenheiro aeronáutico brasileiro Capitão Antonio Guedes Muniz; nesse mesmo dia os dois aviões M-7 realizaram um voo do Campo dos Afonsos para o Campo de Marte em São Paulo. (30 de setembro)

1938 Pelo Decreto-Lei nº 678 foi aprovado o Regulamento para a concessão de Subvenções aos Aeroclubes, Clube de Planadores e Escolas Civis de Aviação. (12 de setembro)

1941 Foi criado o Serviço da Fazenda do Ministério da Aeronáutica (Decreto nº 3625). (17 de setembro)

1942 Foi criado o Quadro de Infantaria de Guarda do Corpo de Oficiais da Aeronáutica (Decreto-Lei nº 4.754) (29 de setembro)

1944 Foi inaugurado o Mausoléu dos Aviadores no Cemitério de São João Batista, no Rio de Janeiro. (28 de setembro)

1945 Foi aprovada a Convenção sobre a Aviação Civil Internacional, concluída em Chicago a 7 de dezembro de 1944, por ocasião da Conferência Internacional de Aviação Civil e firmada pelo Brasil, em Washington, a 29 de maio de 1945 (Decreto Lei nº 7952). A referida “Convenção de Chicago” foi promulgada no Brasil pelo Decreto nº 21713 de 27 de agosto de 1946. (11 de setembro)

1946 Foi dada nova organização ao Ministério da Aeronáutica e à Força Aérea Brasileira ( Decretos Lei nºs 9.888 e 9.889 respectivamente). (16 de setembro)

A Constituição Federal de 1946 estabeleceu, no nº XI do seu Artigo 5º, que compete à União: “manter o serviço postal e o Correio Aéreo Nacional”. (18 de setembro)

1947  Foi criado, na Base Aérea de São Paulo em Cumbica, o “Curso de Tática Aérea” (Decreto nº23.598). (01 de setembro)

1948  Foi concedida à “Aerolinee Italiane Internazionali” (A.L.I.I.), com sede em Roma, autorização para funcionar no país (Decreto nº 25.602). (28 de setembro)
1953  Foi realizada a primeira travessia transatlântica por um avião da Força Aérea Brasileira; a “Fortaleza Voadora” B-17 nº 3.663, pertencente ao 6º Grupo de Aviação, decolou de Natal e atravessou o Atlântico em dez horas e quarenta e cinco minutos, indo pousar em Dakar; regressou no dia 04 de setembro, em voo direto para Recife. (01 de setembro)

1955  Foi concedida concedida autorização à “The Japan Air Lines Company Ltd” autorização para funcionar no país (Decreto nº 37.993) (28 de setembro)

1956 Foi criada a “Medalha Santos-Dumont” (Decreto nº 39.905). (05 de setembro)

 

Voltar para o topo

 

 

 

 

 

 

Outubro

1901 Santos-Dumont conquistou em Paris o “Prêmio Deutsch de La Meurthe” com o seu balão dirigível nº 6, tendo percorrido em menos de 30,minutos o itinerário preestabelecido que incluía a circunavegação da Torre Eiffel. (19 de outubro)

1903 Santos-Dumont realizou a primeira experiência em Paris com seu balão dirigível nº 10, o maior por ele construído e destinado ao transporte de passageiros.

1906 Santos-Dumont, com o aeroplano 14 Bis, voou no Campo de Bagatelle, em Paris, mais de 50 metros de distância, perante a Comissão Fiscalizadora do Aeroclube da França, ganhando a Taça Archdeacon e realizando o primeiro voo de aparelho mais pesado que o ar que decolou com os próprios recursos e sem auxílio exterior.

1911 Foi fundado, no Rio de Janeiro, o Aero Clube Brasileiro numa reunião realizada na redação do Jornal “A Noite”, na época localizado no Largo da Carioca e dirigido pelo jornalista Irineu Marinho. (14 de outubro)

Por ocasião da fundação do Aero Clube Brasileiro foi adotado o lema: “Dêem asas ao Brasil”.
O aviador Frances Edmond Planchut realizou um voo com o seu avião Bleriot, decolando da Praça Mauá, no Rio de Janeiro, e descendo na Praia do Zumbi na Ilha do Governador; com esse voo Planchut conquistou o preio de dez contos de réis estabelecido pelo jornal “A Noite”. (22 de outubro)

1912 Foi brevetado na pilotagem de aviões, na França, o primeiro oficial do Exército Brasileiro: o Tenente Ricardo Kirk. (22 de outubro)

1913 Foi inaugurado em Saint Cloud, Paris o monumento a Santos-Dumont (19 de outubro)

1915 O aeronauta argentino Eduardo Bradley e o Capitão do Exército Argentino, Angel Zuloaga, a bordo do balão livre “Eduardo Newbery” de 2.200 metros cúbicos, desceram em São Leopoldo ao norte de Porto Alegre, depois de baterem o recorde sul-americano de balão livre, tendo percorrido, levados pelo vento durante 10 horas, a distância de 900 quilômetros entre Buenos Aires (Usina de gás Bernal) e São Leopoldo. (29 de outubro)

1917 Foi reconhecido o estado de guerra entre o Brasil e o Império Alemão (Decreto nº 3.361 de 26 de outubro de 1917). (26 de outubro)

1918 Foi dada a primeira concessão para o serviço de transporte aéreo no Brasil; pelo Decreto nº 13.244, o Governo “concedeu permissão ao Engenheiro João Teixeira Soares e Antonio Rossi, por si ou empresa que organizarem, manterem e custearem, sem privilégio ou monopólio de espécie alguma, o serviço de viação e transporte por meio de aeroplanos ligando entre si as principais cidades do Brasil. (23 de outubro)

1919 Foi assinada em Paris a “Convenção de Navegação Aérea Internacional” pelos representantes de treze potências aliadas, entre as quais figurou o Brasil. (13 de outubro)

1926 Decolou de Gênova, na Itália, o hidroavião “Jahú”, de propriedade do aviador civil paulista João Ribeiro de Barros para realizar o reide aéreo Gênova-Santos; o “Jahú” era um hidroavião, de construção italiana, Savoia-Marchetti equipado com dois motores Isota-Fraschini de 500 H.P. (18 de outubro)

1927 O 1º Tenente Carlos Saldanha da Gama Chevalier da Aviação Militar realizou, no Campo dos Afonsos, o primeiro salto de pára-quedas no Brasil; foi utilizado um avião Breguet 14 pilotado pelo 1º Tenente Aroldo Borges Leitão e tendo como observador o Capitão Átila Silveira de Oliveira. (01 de outubro)

1929 Foi concedida autorização à Sociedade Anônima “New York, Rio & Buenos Aires Line, Inc” (NYRBA) para funcionar no Brasil (15 de outubro)

1931 Foi criado o “Corpo de Aviação da Marinha” (02 de outubro)

1933 Realizou-se no Campo dos Afonsos uma grande parada militar e um desfile aéreo em homenagem ao General Augustin Justo, Presidente da Argentina, em visita ao Brasil. Além dos aviões militares brasileiros, participou do desfile aéreo a Esquadrilha “Sol de Mayo”. (09 de outubro)

1935 Foi realizado no Campo dos Afonsos o primeiro voo do avião Muniz-7 de construção nacional (17 de outubro)

1936 Foram denominados "Santos-Dumont", "Bartolomeu de Gusmão" e "Augusto Severo" os aeroportos situados, respectivamente, na Ponta do Calabouço, em Santa Cruz e em Recife (16 de outubro)

1939 Chegou ao Rio de Janeiro o avião japonês “Nippon” J-BAGI que estava realizando um voo em volta ao mundo em “Missão Aérea de Boa Vontade” patrocinado pelos jornais “Osaka Mainchi” e “Tokio Nichi”. O avião era um bimotor construído na Fábrica Mitsubishi, equipado com dois motores “Estrela de Ouro” de 900 cavalos vapor e tripulado pelos pilotos Sumitoshi Nakao e Shigeo Yoshida, dois radio telegrafistas e dois mecânicos. (01 de outubro)

1940 Chegou ao Rio de Janeiro a primeira esquadrilha de cinco aviões monomotores North American 44 de treinamento avançado, adquiridos para a Aviação Militar nos Estados Unidos e trazidos em voo por oficiais brasileiros; ao todo foram trazidos em voo 29 aviões North American 44, desde Los Angeles na California, formando cinco esquadrilhas que viajaram em datas diferentes, entre outubro de 1940 e maio de 1941. (13 de outubro)

1941 Foi aprovada a primeira organização do Ministério da Aeronáutica (Decreto-Lei nº 3.730). (18 de outubro)

Foi realizada a sessão inaugural de Fundação do Clube de Aeronáutica. (23 de outubro)

Foram criadas, no Ministério da Aeronáutica, a 1ª, 2ª, 3ª, 4ª e 5ª Zonas Aéreas (Decreto nº 3.762). (25 de outubro)

1942 Foi criado o Serviço de Saúde da Aeronáutica (Decreto-Lei nº 4.848). (20 de outubro)

Foi inaugurado solenemente no Rio de Janeiro, pelo Presidente da República, o grandioso monumento glorificando Alberto Santos-Dumont; esse monumento, de autoria do escultor Amadeu Zani foi colocado na praça existente na entrada do Aeroporto Santos-Dumont. (23 de outubro)

1943 Foi estabelecida subvenção para a compra de aviões para os Aeroclubes (Decreto nº 1.683). (14 de outubro)

1944 O 1º Grupo de Aviação de Caça chegou ao Teatro de Operações da Itália, desembarcando do navio “Colombie” no porto de Livorno. (06 de outubro)

A Bandeira Brasileira do 1º Grupo de Caça Brasileiro foi hasteada pela primeira vez em território inimigo, em Tarquínia na Itália. (14 de outubro)

Foi criado o Estandarte da Escola de Aeronáutica (Decreto nº 16.858) (17 de outubro)

Durante as comemorações da “semana da Asa” foi feita a entrega, pelo Dr Paulo Sampaio, Presidente da “Panair do Brasil”, ao Dr Salgado Filho, Ministro da Aeronáutica, do coração de Alberto Santos-Dumont, que tinha sido retirado do seu corpo por ocasião da autópsia. (24 de outubro)

1948 Foi concedida autorização às “Primeras líneas Uruguayas de Navegación Aérea – PLUNA” para funcionar no país. (Decreto nº 25.470). (09 de outubro)

1949 Foi concedida autorização à “British South American Airways Corporation”, com sede em Londres, autorização para funcionar no país (Decreto nº 27.294). (10 de outubro)

Foi criada a “Comissão de Estudos Relativos à Navegação Aérea Internacional” (CERNAI). (20 de outubro)
1951 O Aeroporto de São João, em Porto Alegre, passou a denominar-se Aeroporto Salgado Filho (Lei nº 1.457), em homenagem ao primeiro Ministro da Aeronáutica. (12 de outubro)

1952 Foi promulgado o “Acordo sobre Transportes Aéreos entre o Brasil e o Chile”, firmado no Rio de Janeiro em 04 de julho de 1947 (Decreto nº 31.536). (03 de outubro)

Foi criada a Comissão de Construção da Escola de Aeronáutica em Pirassununga (Decreto nº 31.671). (29 de outubro)
1953 Foi aprovado o “Acordo sobre Transportes Aéreos entre o Brasil e a Espanha”, firmado no Rio de Janeiro em 28 de novembro de 1949 (Decreto Legislativo nº 53). (08 de outubro)

1956

Foi criada na cidade de São Paulo a “Fundação Santos-Dumont”. (03 de outubro)

Foi aprovado o “Acordo sobre Transportes Aéreos entre o Brasil e o Peru”, firmado no Rio de Janeiro em 28 de agosto de 1953 (Decreto Legislativo nº 52). (25 de outubro)

1958 Teve início o IV Congresso Brasileiro de Aeronáutica em São Paulo na Sede do Instituto de Engenharia de São Paulo, sob o patrocínio da Fundação Santos-Dumont. (20 de outubro)

 

Voltar para o topo

 

 

 

 

 

 

Novembro

1855 Foi realizada a primeira ascensão aerostática no Brasil; o balão subiu no Rio de Janeiro do Campo de Sant’Ana (Praça da República) às 17 horas e 30 minutos e desceu n’água na Baía da Guanabara, a alguns metros da ponte do Gambá, no Saco do Alferes; o aeronauta chamava-se Edouard Heill (“Jornal do Comercio” de 12/11/1855). (11 de novembro)

1881

Júlio Cesar Ribeiro de Souza, inventor brasileiro, realizou, em Paris, a primeira experiência com o seu “balão planador” ao qual deu o nome de “Victória”. (8 de novembro)

Júlio Cesar realizou uma segunda experiência em Paris perante várias autoridades. (12 de novembro)

1899 Santos-Dumont, partindo do Parque de Aerostação de Vaugirard em Paris, realizou a primeira experiência com o seu balão dirigível nº 3. (13 de novembro)

1906 Santos-Dumont com o aeroplano 14 Bis voou, no Campo de Bagatelle em Paris, 220 metros em 22 segundos e 1/5, a 6 metros de altura, ganhando o prêmio de 1.500 francos estabelecido pelo Aeroclube da França. (12 de novembro)

1907 Santos-Dumont realizou em Paris a primeira experiência com o seu aeroplano nº 19 que tomou o nome de “Demoiselle”. (15 de novembro)

1914 Foi realizado o primeiro o primeiro voo do monoplano “J. Alvear” construído no Brasil, equipado com um motor de 50 cavalos vapor; o piloto foi i aviador argentino Ambrósio Caragiola. (14 de novembro)

1918 Foi realizada no Campo dos Afonsos, na presença do Ministro da Guerra, Marechal Caetano de Faria, a experiência oficial do oficial do avião biplano “Alagoas” construído no Brasil pelo Capitão do Exército Marcos Evangelista da Costa Villela Junior e pilotado pelo Tenente do Exército Raul Vieira de Mello. (11 de novembro)

1930 Passou a ser reconhecida pela denominação de Panair do Brasil S.A, conforme resolução aprovada em assembléia geral extraordinária realizada em 01 de outubro de l930, a Sociedade Anônima brasileira Nyrba do Brasil, S.A (Decreto nº 19.417). (21 de novembro)

1931

 Chegou em Natal o aviador australiano Bert Hinkler pilotando sozinho um pequeno avião de turismo De Havilland “Puss Moth” de 120 cavalos vapor vindo de Nova Iorque com escalas em Jamaica e Venezuela. (23 de novembro)

Foi promulgada mo Brasil a “Convenção de Varsóvia” (12 de outubro de 1929) para unificação de certas regras relativas ao transporte aéreo internacional (Decreto nº 20.704). (24 de novembro)

1933  Foi fundada e constituída a empresa “S.A Viação Aérea São Paulo” VASP. (04 de novembro)

1935 Chegou em Natal a aviadora neo-zelandesa Jean Batten que realizou, sozinha, o reide Londres – Buenos Aires. Tendo partido de Londres a 11 de novembro e atravessado o Atlântico Sul, partindo de Dakar, em 14 horas de voo. Jean Batten pilotava um pequeno avião de turismo inglês, o “Percival Gull” equipado com um motor Gipsy-6 de 205 cavalos vapor. (13 de novembro)

Data da Revolução Comunista na Escola de Aviação Militar, no Campo dos Afonsos e no 3º Regimento de Infantaria, na Praia Vermelha, Rio de Janeiro. (27 de novembro)
1936 A empresa aérea VASP iniciou a linha São Paulo-Rio de Janeiro com aviões trimotores Junkers JU52, para 17 passageiros. (30 de novembro)

1937  Chegou a Natal o avião Frances quadrimotor “Farman” denominado “Chef Pilote Laurent Guerrero” equipado com motores Hispano Suiza de 600 cavalos vapor e tripulado pelo piloto Paul Codos, 2º piloto Reine, radio telegrafista Vauthier e mecânico Dantier. ( 21 de novembro)Depois de percorrer o litoral brasileiro, vindo do norte, chegou ao Rio de Janeiro (Campo dos Afonsos) a Esquadrilha de Confraternização Americana que realizou um voo em torno das Américas fazendo propaganda para a ereção do monumento “Farol de Colombo” em Ciudad Trujillo capital da Republica Dominicana. (25 de novembro)

1938  Foi concedida autorização à Sociedade Anonima “Ala Littória S.A” para funcionar no país (Decreto nº 3481) (23 de novembro)

1939  O Presidente Getúlio Vargas, o Ministro da Guerra, General Eurico Dutra e o Chefe do Estado Maior do Exército, General Góes Monteiro, realizaram um voo de 50 minutos a bordo de uma das “Fortalezas Voadoras” B-17 da Aviação Militar Norte Americana que vieram ao Rio de Janeiro para as comemorações do “Cinquentenário da Proclamação da República do Brasil”. (21 de novembro)

1941 Foi organizado o Corpo de Oficiais da Aeronáutica com os seus vários Quados (Decreto Lei nº 3.810. (10 de novembro)

Foi fixado os efetivos do Quadro de Oficiais Aviadores ( Decreto Lei nº 3.836). (18 de novembro)

1942 Foi criada a Base Aérea de Salvador (Decreto Lei nº 4.916). (05 de novembro)

Ficou estabelecida uma área a leste da cidade de Pirassununga, em São Paulo, como o local da nova sede da Escola de Aeronáutica a ser oportunamente construída (Decreto Lei nº 4.968). (18 de novembro)

1943

Foi criada a Ordem do Mérito Aeronáutico (Decreto Lei nº 5.961). (01 de novembro)

Foi aprovado o termo de ajuste entre o Governo Brasileiro e a “Embry Riddle School of Aviation” existente em Miami, Flórida, USA, para a instalação da “Escola Técnica de Aviação”, na cidade de São Paulo (Decreto nº 5.983). (10 de novembro)

1946 Foi concedida autorização à “Flota Aérea Mercante Argentina” (FAMA) para funcionar no país (Decreto nº 22.144) (21 de novembro)

1948 Foi aprovado o “Acordo sobre Transportes Aéreos entre o Brasil e o Reino dos Países Baixos”, firmado no Rio de Janeiro em 06 de novembro de 1947 (Decreto Legislativo nº 32). (03 de novembro)

Foi instituída na Força Aérea Brasileira a Medalha da “Campanha do Atlântico Sul” (lei nº 497) (28 de novembro)

1951  Foi aprovado o “Acordo sobre Transportes Aéreos entre o Brasil e a Turquia”, firmado em Ankara em 21 de setembro de 1950 (Decreto Legislativo nº 52) (08 de novembro)

O Aeroporto de Natal passou a denominar-se “Augusto Severo” (Lei nº 1.473) (24 de novembro)

Foi aprovado o “Acordo sobre Transportes Aéreos entre o Brasil e o Líbano”, firmado no Rio de Janeiro em 11 de Janeiro de 1951 (decreto Legislativo nº 61). (28 de novembro)

1953  Foi criado o estandarte da Escola de Especialistas da Aeronáutica (Decreto nº 34.622). (16 de novembro)

Foi considerado organizado, em São José dos Campos, o Centro Técnico da Aeronáutica, ficando extinta, a partir de 31 de dezembro de 1953, a Comissão de Organização do referido Centro. (Decreto nº 34.701). (26 de novembro)

1956  Foi estabelecida a isenção de impostos sobre combustíveis e lubrificantes de aviação (Lei nº 2.975) (27 de novembro)

1957  Foi criado o Destacamento de Base Aérea de Brasília (Decreto nº 42.697). (27 de novembro)

 

Voltar para o topo

 

 

 

 

 

 

Dezembro

1866 O primeiro balão de observação construído no Arsenal de Guerra do Rio de Janeiro para o Exército Brasileiro, durante a Guerra do Paraguai, pelo Frances Louis Desiré Doyen, inutilizou-se sem ter realizado nenhuma ascensão; o balãojá estava no Teatro de Operações do Paraguai, em Tuiuti, aos cuidados do Frances Doyen, mas faltava terminar o seu envernizamento; por ter sido dobrado e guardado, durante dois dias em local sem ventilação, o verniz, que ainda não tinha secado, queimou a seda do balão inutilizando-o. ( Arquivo Nacional – Documentos sobre a Guerra do Paraguai – volume 10 – 1866). (23 de dezembro)

1901 Uma tempestade destruiu o hangar, à rua Paraná 17 em São Cristovão, onde o Deputado José do Patrocínio estava construindo o seu balão dirigível “Santa Crus” que possuía uma estrutura de alumínio. José do Patrocínio era auxiliado pelo engenheiro Frances Tiret que conhecia um processo não revelado de solda de alumínio, mas que faleceu antes da terminação da construção do dirigível. (12 de dezembro)

1904 O balcão dirigível nº 13 de Santos-Dumont foi destruído por um golpe de vento. O “Santos-Dumont nº 13”, era uma combinação de um balão dirigível tendo, encrustado no seu bojo um balão de ar quente, uma “mongolfière” alimentada por um queimador de petróleo. (31 de dezembro)

1905 O aeronauta português Alfredo Gomes de Figueiredo realizou uma ascensão aerostática em Belém do Pará com o balão livre “Nacional” que ele adquiriu do aeronauta Antonio da Costa Bernardes; outras três ascensões foram realizadas em Belém pelo aeronauta Gomes de Figueiredo. (14 de dezembro)

1909 O aeronauta argentino Jorge Newbery, a bordo do balão livre “Huracan” de 800 metros cúbicos percorreu, em 13 horas, a distancia de 541 quilômetros entre Belgrano, Buenos Aires e Bagé, Rio Grande do Sul, batendo o recorde sul americano de distancia em balão livre. (27 de dezembro)

1910 Faleceu, tentando realizar um voo no Velódromo Paulista na cidade de São Paulo, num avião Bleriot de 50 cavalos vapor, o aviador italiano Giulio Piccolo que se tornou, assim, a primeira vítima de acidente de aviação em território brasileiro. (O Estado de São Paulo – 26 de dezembro de 1910). (24 de dezembro)

1912 O Ministério da Justiça cedeu ao Aeroclube Brasileiro uma área no Campo dos Afonsos para a construção do primeiro aeródromo do então Distrito Federal, no atual município do Rio de Janeiro. (12 de dezembro)

1920 O pessoal da aviação militar e naval foi classificado em navegantes e técnicos, e foram estabelecidas as primeiras medidas de proteção aos militares acidentados da aviação (Decreto nº 4.206) (09 de dezembro)

O aviador civil brasileiro Eduardo (Edu) Chaves cobriu-se de glórias ao conseguir fazer, pela primeira vez, a ligação aérea entre o Rio de Janeiro e Buenos Aires, com pousos intermediários em São Paulo, Guaratuba (Paraná), Porto Alegre e Montevidéu. Edu Chaves pilotou, nesse reide, um avião Curtiss “Oriole” da Força Pública de São Paulo; acompanhou-o o mecânico Robert Thierry. (29 de dezembro)

1927 Foi concedida autorização à “Compagnie Généreale d’Entreprises Aéronautiques” para funcionar no Brasil (Decreto nº 18.009). (06 de dezembro)

1928 Por ocasião da chegada de Santos-Dumont ao Rio de Janeiro a bordo do vapor “Cap Arcona” houve o acidente com o hidroavião trimotor Junker “Santos-Dumont”; nesse acidente faleceram ilustres membros da comissão de recepção a Santos-Dumont. (03 de dezembro)

Chegou ao Rio de Janeiro (Campo dos Afonsos) o avião “peru”, um Bellanca com motor Wright de 300 cavalos vapor tripulado pelo aviador civil peruano Carlos Martinez Pinillos e pelo Tenente da Marinha Peruana Carlos Zegarra; o avião “Peru” partiu de Lima a 11 de dezembro de 1928 e, depois de fazer escalas em Santiago, Buenos Aires, Montevidéu, Rio de Janeiro, Salvador e Natal, prosseguiu para Nova Iorque. (30 de dezembro)

1929 Santos-Dumont foi promovido ao grau de Grande Oficial da Legião de Honra da França (11 de dezembro)
Desceu fora de campo a 60 quilômetros a Sudoeste de Natal e às 4 horas e 15 minutos da madrugada o avião uruguaio Breguet XIX “Pajaro Blanco”, equipado com um motor Lorrraine de 450 cavalos vapor, o qual estava tentando realizar o reide Sevilha-Montevidéu. (17 de dezembro)
1932 Os restos mortais de Alberto Santos-Dumont foram trasladados da cidade de São Paulo para o Rio de Janeiro. (18 de dezembro)

O Marechal do Ar Alberto Santos-Dumont, Patrono das Força Aérea Brasileira foi sepultado no Cemitério São João Batista no Rio de Janeiro. (21 de dezembro)

1933 Chegou a Natal o aviador norte-americano Charles Lindbergh, acompanhado de sua esposa Ann e pilotando um avião monomotor Lockheed “Sirius” equipado com flutuadores e denominado “Albatroz”; Lindbergh, depois de decolar de Bathurst, na África, atravessou o Atlântico Sul; de Natal decolou para Belém a 07 de dezembro; de Belém decolou para Manaus a 10 de dezembro; de Manaus Lindbergh prosseguiu no seu voo para os Estados Unidos. (06 de dezembro)

Foi constituída a Associação das Empresas Aeronáuticas. (11 de dezembro)

1936 Com a presença do Presidente da República, foi inaugurado em Santa Cruz (Rio de Janeiro) o Aeroporto Bartolomeu de Gusmão para dirigíveis. (Jornal do Brasil) (26 de dezembro)

Chegou em Natal a aviadora francesa Marise Bastié que realizou sozinha o reide Paris -Rio de Janeiro, pilotando um pequeno avião “Caudron Simoun” com motor Renault de 220 HP; atravessou o Atlântico Sul entre Dakar e Natal em 12 horas batendo todos os recordes anteriores. (30 de dezembro)

1937 Chegou ao Rio de Janeiro, vindo da Argentina a bordo de um navio italiano, a esquadrilha de dez aviões de caça Fiat CR32 especializada em demonstrações acrobáticas em voo de grupo. Os aviões foram montados no Campo dos Afonsos; sob o comando de conjunto do Tenente Coronel Alexandre Bianchedi e do Capitão Mario Viola para a segunda esquadrilha de cinco aviões, foram realizadas várias demonstrações acrobáticas em voo de grupo, sobre a cidade do Rio de Janeiro e no Campo dos Afonsos; no dia 23 de dezembro o navio, com os aviões Fiat CR32, partiu do Rio de Janeiro. (Correio da Manhã). (12 de dezembro)

1938 Foi concedida autorização à Sociedade Anônima “Ala Littória S.A” para funcionar no país (Decreto nº 3.481)

Voou o primeiro avião da série de vinte M-9 (Muniz-9), do projeto e fabricação nacionais, que a Aviação Militar encomendou à Fabrica Brasileira de Aviões instalada na Ilha do Governador. O avião M-9, cujo protótipo voou pela primeira vez em 1937, era uma versão modificada do avião M-7 (Muniz-7) e era equipado com um motor De Havilland “Gipsy-6”, de fabricação inglesa, com 200 cavalos vapor. (24 de dezembro)

Foi realizada, sob a presidência do Ministro de Viação e Obras Públicas, a primeira reunião do “Conselho Nacional de Aeronáutica”. (27 de dezembro)

1941 Foi criado o Quadro de Saúde do Corpo de Oficiais da Aeronáutica (Decreto nº 3.872) (02 de dezembro)

Foi criado o Quadro de Oficiais Intendentes do Corpo de Oficiais da Aeronáutica (Decreto nº 3.876) (03 de dezembro)

Foi aprovado o Regulamento do Tráfego Aéreo. (decreto nº 8.352) (09 de dezembro)

1942 Foi concedida permissão à Sociedade Anônima Brasileira “Empresa de Transportes Aerovias Brasil” para estabelecer tráfego aéreo comercial no território nacional (Decreto nº 11.160)

1943 Foi criado o 1º Grupo de Aviação de Caça, Unidade Aérea com que a Força Aérea Brasileira participou da Campanha da Itália (Decreto-Lei nº 6.123) (18 de dezembro)

1944 O 1º Grupo de Aviação de Caça, sem interromper as suas operações aéreas um dia sequer, mudou a sua base do aeródromo de Tarquínia para o aeródromo de Pisa, na Itália. (04 de dezembro)

1945 Foi concedida à Sociedade Anônima “Viação Aérea Santos-Dumont” permissão para estabelecer tráfego aéreo comercial no território nacional (Decreto nº 20.213). (11 de dezembro)

Foi criado, no Ministério da Aeronáutica, o “Fundo Aeronáutico” (decreto-Lei nº 8.373). (14 de dezembro)

Foram criadas as Auditorias de Aeronáutica (Decreto-Lei nº 8.513). (31 de dezembro)

1947 Passou a figurar, em caráter permanente, no “Almanaque do Ministério da Aeronáutica”, no posto de Tenente Brigadeiro, o nome de Alberto Santos-Dumont (lei nº 165). (05 de dezembro)

Foi criada a “Escola de Comando e Estado Maior da Aeronáutica” – ECEMAR (Decreto nº 24.203) (16 de dezembro)

Foi concedida autorização à Ibéria – Lineas Aéreas de España S.A. para funcionar no país (Decreto nº 24.230) (18 de dezembro)

1949 Foi regulada a execução dos serviços de aerolevantamento no território nacional (Lei nº 960) (08 de dezembro)

O Curso de Oficial Mecânico da Escola de Especialistas da Aeronáutica foi transferido para Bacacheri, Curitiba (Decreto nº 27.683). (30 de dezembro)

1951 O Ministério da Aeronáutica foi autorizado a aceitar, da Prefeitura Municipal de São José dos Campos, a doação de 9.280.000 metros quadrados de terrenos destinados à instalação do Centro Técnico da Aeronáutica (Decreto nº 30.279). (17 de dezembro)

Foi aprovado o “Acordo sobre Transportes Aéreos entre o Brasil e a Itália”, firmado em Roma em 25 de janeiro de 1951 (Decreto Legislativo mº 77). (20 de dezembro)

1953 Foi criada a Base Aérea de Manaus (Decreto nº 34.761). (08 de dezembro)

Ficou estabelecido pela Lei nº 2.149 que o Instituto Nacional do Livro mandaria imprimir todos os trabalhos escritos pelo inventor patrício Alberto Santos-Dumont (29 de dezembro)

1955 O Aeroporto de Salvador, em Ipitanga, passou a denominar-se Aeroporto Dois de Julho (Lei nº 2.689). (20 de dezembro)

1956 Foi criada a “Comissão de Aeroportos da Amazônia” – COMARA (decreto nº 40.551) destinada à construção de aeroportos que contribuam para o desenvolvimento sócio-econômico da região, para uma maior segurança do voo e para o apoio às guarnições militares e empreendimentos governamentais na região amazônica. (12 de dezembro)

1957 Foi criada a Base Aérea dos Afonsos (Decreto nº 42.737) (04 de dezembro)

1958 Foi aprovada a Doutrina Básica da Força Aérea Brasileira (Portaria nº 1.000 GM2) (10 de dezembro)

1959 Teve início a rebelião de Aragarças. (03 de dezembro)
Fim do conteúdo da página