Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias do MUSAL
Início do conteúdo da página

A constituição do Arquivo Histórico do Museu Aeroespacial (AHMA) está relacionada com a própria criação do Musal em 31 de julho de 1973 e foi inaugurado em 18 de outubro de 1976, cuja finalidade é preservar e divulgar o patrimônio cultural da Aeronáutica Brasileira, por intermédio de seu acervo histórico.

O acervo é constituído por documentos textuais, iconográficos, filmográficos, cartográficos e sonoros, os quais são referentes às aviações civil e militar.  Pode-se destacar: negativos de vidro (1928-1960) e de celulose (1934-1950), pertencentes à antiga Escola de Aviação Militar (1919-1938) e à Escola de Aeronáutica (1941), compostos por fotos aéreas tiradas pelo Serviço de Fotografia Aérea.

Outro acervo de grande destaque é a coletânea de documentos do 1º Grupo de Aviação de Caça referentes a sua icônica participação durante na Segunda Guerra Mundial, onde constam por exemplo as cadernetas de voo com o histórico dos voos realizados, dados dos pilotos, entre outras informações relevantes.

O Arquivo Histórico dispõe de uma equipe de profissionais qualificados, capazes de atender às demandas dos mais variados pesquisadores. As consultas ao acervo precisam ser realizadas com agendamento prévio pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

 

No mesmo dia em que comemorava seu 45º aniversário de inauguração, 18 de outubro de 2021, o Museu Aeroespacial se despediu de cinco dos seus Oficiais Temporários, uma vez que completaram os seus ciclos de tempo de serviço ativo na Força Aérea Brasileira como previsto em dispositivos legais.

Ao longo de oito anos de intensos trabalhos, esses militares se mostraram excelentes profissionais, dedicando-se de corpo e alma aos seus deveres com muito comprometimento e companheirismo, além de nos presentear com convívio harmonioso ao longo de sua jornada no Museu Aeroespacial.

Nesse momento, os sentimentos de todos os componentes do MUSAL se dividem em agradecimento e saudosismo aos amigos que hora se despedem do dia a dia no ambiente do museu.

Fica o nosso MUITO OBRIGADO aos 1º Tenente Museólogo Ana Carolina Nogueira de Oliveira da Silva de Carvalho, 1º Tenente Museólogo Daniel Caldeira de Castro Faria, 1º Tenente Bibliotecária Louise Pereira Maia, 1º Tenente Historiadora Rachel Motta Cardoso e 1º Tenente Museólogo Daniele Rodrigues Barros Nunes Negrão.

 

 

 

A Biblioteca do Museu Aeroespacial nasceu junto aos esforços para a implantação do MUSAL, quando o então Ministro da Aeronáutica, Joaquim Pedro Salgado Filho, em 1943, incumbiu a missão de reunir livros, periódicos, documentos e objetos para compor o acervo daquele museu ao Aviador José Garcia de Souza, que possuía um vasto conhecimento acerca de aviação. Esta tarefa levou anos.

Em 18 de outubro de 1976, o Museu Aeroespacial foi inaugurado, juntamente com sua biblioteca. Três anos depois, José Garcia de Souza fez a doação de sua valiosa coleção de livros, contribuindo para o enriquecimento do acervo bibliográfico especializado do museu.

Após algumas melhorias e com a finalidade de homenagear seu maior incentivador, em 10 de junho de 1986, a Biblioteca do MUSAL foi reinaugurada, agora recebendo o nome de José Garcia de Souza, que, além de um grande estudioso da história da aviação, é autor de livros correlatos e um dos maiores doadores do MUSAL.

Em 2011, a biblioteca foi transferida temporariamente para o mezanino do hangar de Restauração de Aeronaves. Nesse período, houve a automação do acervo com o software BibLivre, o que contribuiu para a otimização das consultas e empréstimos. Antes disso, o catálogo da biblioteca era composto por fichas impressas.

A partir de 2017, foram iniciados estudos de viabilidade para uma nova sede da biblioteca, desta vez, para um local definitivo. Já em 2020, a transferência foi finalmente realizada, ocupando o antigo prédio da Subdivisão Técnica de Engenharia (TENG) do extinto Parque de Material Aeronáutico dos Afonsos, possibilitando melhor acondicionamento, tratamento e seleção do acervo, além de maior conforto para os usuários e equipe.

Em 2019 foi adquirido um novo software de gestão de acervos, o Sophia, tornando possível acessar o catálogo da biblioteca a partir do website do MUSAL, seja na intranet ou na internet.

A Biblioteca possui um acervo de valor inestimável e de significativa importância institucional, histórica, cultural e educacional. Composta por cerca de 23 mil itens em diferentes idiomas, como português, inglês, espanhol, francês e alemão, distribuídos em torno de 5 mil livros, 14 mil fascículos de periódicos, 4 mil Ordens Técnicas de aeronaves, 100  separatas, trabalhos acadêmicos e arquivos em mídias (dvd). Possui, também, uma preciosa coleção de obras raras e especiais dos séculos XVIII a XIX, contando com um exemplar do “Via Astronomica”, de 1676, sendo este um dos primeiros tratados de astronomia em língua portuguesa, além de revistas e jornais do início da aviação militar no Brasil. O acesso às instalações é público para consultas e pesquisas, atendendo, desde estudantes de nível fundamental à pesquisadores, do Brasil e do exterior.

 

#museuaeroespacial #PaidaAviação #SantosDumont #museuaeroespacialrj #musal #musalfab #fab_oficial #fab #dimensão22 #forçaaéreabrasileira #campodosafonsos #História #HistóriadaAviação #visitaasaeronaves #amaero #cultura #lazer #diversao #visiteomusal #FABnaHistória

 

 

O Museu Aeroespacial, continuando a série de serviços, modernizações e melhorias em sua sede, aproveitando a paralisação das atividades de atendimentos ao público, por conta da pandemia de COVID-19 (Sars-Cov-2), concluiu um conjunto de reformas estruturais nas suas instalações, visando eliminar barreiras físicas e proporcionando, assim, melhor acessibilidade aos seus visitantes.

A acessibilidade está estreitamente relacionada ao exercício da cidadania. O acesso do cidadão aos bens culturais não se dá de modo natural. Trata-se de conquista, que se faz com lutas e enfrentamentos diários. Para contemplar adequadamente a pluralidade e a diversidade dos modos de ser e de estar no mundo, que caracterizam o conjunto de cidadãos, implica a adoção de uma visão ampliada do conceito de acessibilidade. Nesse contexto, podemos pensar em diversos níveis ou possibilidades de acesso, entre os quais se destacam: o acesso físico, o sensorial, o cognitivo e informacional e a acessibilidade econômica e social.

 Como adequação a Lei 13.146/2015 (Estatuto da Pessoa com Deficiência) e com a consultoria de profissionais especializados, como a Suboficial R/1 Cleide Fernandes Carneiro, Terapeuta Ocupacional, e o Primeiro Sargento Reformado do Exército Brasileiro Márcio Luiz Borges Barbosa, o MUSAL adotou uma coletânea de medidas inclusivas, visando promover maior acesso aos seus bens culturais. Foram construídas rampas de acesso ao longo de todo o circuito expositivo, marcações de vagas especiais no estacionamento, disponibilização de cadeira de rodas, elevadores, fraldários, banheiros adaptados, renovação da sinalização universal, melhoria da visibilidade dos quadros e painéis expositores, além de algumas ações que já eram praticadas como gratuidade de entrada e estacionamento e visitas mediadas para grupos diversos.

#museuaeroespacial #PaidaAviação #SantosDumont #museuaeroespacialrj #musal #musalfab #fab_oficial #fab #dimensão22 #forçaaéreabrasileira #campodosafonsos #História #HistóriadaAviação #visitaasaeronaves #amaero #cultura #lazer #diversao #visiteomusal #FABnaHistória

 

 

 

 

A idéia de se criar um museu aeronáutico surge no intuito de enaltecer, preservar e difundir a história da aviação e defender o pioneirismo de Santos Dumont, o brasileiro que, em 1906, realizou o primeiro voo do mais pesado que o ar em Paris.

Até a criação do Ministério da Aeronáutica, em 1941, nada de concreto havia sido feito para a construção desse espaço nem para a organização de um acervo especializado. Por essa razão, em 1943, Dr. Salgado Filho, o primeiro Ministro dessa pasta, designou o Aviador Civil José Garcia de Souza, para reunir todo o material que a Escola de Aeronáutica, então sediada no Campo dos Afonsos, pudesse ter, a fim de viabilizar a criação de um futuro Museu da Aeronáutica.

Quase três décadas se passaram até que em 1969, a Escola de Aeronáutica passa a ser chamada Academia da Força Aérea, sendo esta transferida para Pirassunungaem 1971 e deixando suas instalações no lendário Campos dos Afonsos, o berço da Aviação Militar. Em 31 de julho de 1973,o Ministro da Aeronáutica, Tenente Brigadeiro do Ar Araripe de Macedo, cria o Núcleo do Museu Aeroespacial, tendo como primeiro Diretor o Major Especialista João Maria Monteiro,ocupando as antigas instalações da Academia da Força Aérea. Contudo, aquele museu ainda não tinha condições de ser aberto ao público, uma vez que não estava devidamente organizado.

Finalmente,em18 de outubro de 1976, o MUSAL é inaugurado com a presença de diversas autoridades e um público de aproximadamente 400 pessoas. Além de42 aeronaves, as exposições do novo museu eram dedicadas a temas específicos como sala dos motores, instrumentos de voo e hélices; sala dedicada ao Ministro Salgado Filho e outra à Aviadora Anésia Pinheiro Machado; além de uma sala dedicada à atuação do 1⁰ Grupo de Aviação de Caça na Segunda Grande Guerra.

#museuaeroespacial#PaidaAviação#SantosDumont#museuaeroespacialrj#musal#fab_oficial#fab#dimensão22#forçaaéreabrasileira#campodosafonsos#História#HistóriadaAviação#amaero#cultura#lazer#diversao#visiteomusal#FABnaHistória

Na manhã do último sábado (25/set/2021), cerca de 15 viaturas militares antigas entre motos, jeeps e pick-ups estacionaram no pátio externo do Museu Aeroespacial. Os veículos fazem parte do Clube de Veículos Militares Antigos do Rio de Janeiro (CVMARJ) e vieram, em comboio para uma visita ao MUSAL, com o devido agendamento prévio.

O CVMARJ não visitava o MUSAL desde 2002. Portanto, segundo as palavras do seu presidente, Sr. Sérgio Capella: “Hoje foi um dia que entrou para a história do Clube, uma vez que moto e as viaturas da Segunda Guerra Mundial puderam estacionar junto ao lendário P-47 Thunderbolt, recriando assim cenas marcantes da empreitada brasileira na ITÁLIA durante o período bélico”.

Após eternizar estes momentos marcantes com uma sessão de fotos, o grupo de 50 pessoas, entre sócios, familiares e convidados especiais do Clube, teve a oportunidade de percorrer as novas instalações do museu. Os visitantes foram ciceroneados por um mediador durante toda a visita e puderam verificar o trabalho que vem sendo realizado no museu e que, em breve, estará novamente aberto ao público em geral.

Finalizando a manhã, a comitiva de visitantes fez a entrega de diplomas e um quadro do CVMARJ ao MUSAL como forma de agradecimento pela oportunidade de voltar ao local em que foi registrada a primeira visita oficial do Clube em 2002 e, em retribuição, receberam um livro, que fará parte do acervo histórico do CVMARJ.

 

Texto: 1º Sargento BFT Breno Fazoli

Fotografia: 1º  Sargento BFT Israel Almeida

#museuaeroespacial #PaidaAviação #SantosDumont #museuaeroespacialrj #musal #musalfab #fab_oficial #fab #dimensão22 #forçaaéreabrasileira #campodosafonsos #História #HistóriadaAviação #visitaasaeronaves #amaero #cultura #lazer #diversao #visiteomusal #FABnaHistória

 

No dia 23 de setembro de 2021, o Museu Aeroespacial recebeu uma visita de orientação pedagógica do Centro de idiomas do Exército (CIdEx).

Além de conhecer a história da Força Aérea Brasileira, a visita teve por finalidade apresentar aos alunos do estágio intensivo de idioma português, uma oportunidade de aprimorar suas habilidades quando inseridos em contexto comunicativo.

A atividade contou com a presença de militares de diferentes nacionalidades, sendo eles:

Capitão César Jiménez Hernández  (Força Aérea/México); 2º Tenente Juraida Alisya Exército/Indonésia); Cadete Nguyen Tuân Kiêt (Exército/Vietnâ); Cadete Nguyen Quang Tâm (Exército/Vietnâ); Sargento Carlos Guillermo Ojeda Priego (Força Aérea-México) e Félix Kabatou (Policial/Senegal).

Vale ressaltar que a visita foi um sucesso e contribuiu para o aperfeiçoamento da cooperação conjunta entre as nações amigas.

Texto: 1S BFT Israel      Fotos: Civil Gastão

#museuaeroespacial #PaidaAviação #SantosDumont #museuaeroespacialrj #musal #musalfab #fab_oficial #fab #dimensão22 #forçaaéreabrasileira #campodosafonsos #História #HistóriadaAviação #visitaasaeronaves #amaero #cultura #lazer #diversao #visiteomusal #FABnaHistória

 

Fim do conteúdo da página