Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Slideshow > AERONAVE “CATALINA” AGORA É PATRIMÔNIO HISTÓRICO NACIONAL
Início do conteúdo da página

No dia 17 de agosto de 2022, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) realizou o tombamento definitivo da aeronave Catalina Consolidated Vultee 28, que integra o acervo do Museu Aeroespacial. O avião Catalina chegou ao MUSAL em 1982, com a identificação do 1º Esquadrão de Transporte Aéreo (1º ETA) e, desde 1991, o avião estava sob tombamento provisório.

O CONSOLIDATED VULTEE 28 é um avião anfíbio, com capacidade para 5 tripulantes, destinado a missões de patrulha marítima. Voou pela primeira vez em 1935, sendo utilizado por vários países com grande eficiência, antes, durante e após a Segunda Guerra Mundial.

A Força Aérea Brasileira operou esses aviões, de 1943 a 1982, em missões de patrulha naval, onde se destacou no confronto e afundamento de submarinos alemães e em missões do Correio Aéreo Nacional, prestando importantes serviços à população da região amazônica.

O exemplar em tela pertenceu a Real Força Aérea Canadense, sendo adquirida pela Força Aérea Brasileira no final da década de 1940, quando passou a ser operado com a matrícula FAB 6527. Esta aeronave voou de 1949 a 1982, quando então foi desativado e entregue ao Museu Aeroespacial.

O tombamento é o instrumento administrativo de reconhecimento, proteção e preservação do patrimônio histórico, cultural, arquitetônico e ambiental realizado pela administração federal, estadual e municipal. Em âmbito federal, o tombamento foi instituído pelo Decreto-Lei n.º 25, de 30 de novembro de 1937, sendo o primeiro instrumento legal de proteção do Patrimônio Cultural Brasileiro e o primeiro das Américas, e cujos preceitos fundamentais se mantêm atuais e em uso até os nossos dias.

A FAB possui diversos bens culturais tombados no Brasil

O Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica (INCAER), como Órgão Central do Sistema de Cultura do Comando da Aeronáutica, é o responsável por orientar as Organizações Militares detentoras de bens culturais tombados. No território nacional, o COMAER tem sob sua tutela diversos bens tombados por terem reconhecido valor histórico, artístico ou cultural, seja por Institutos municipais, estaduais ou federais.

Além do Catalina e do Hangar “Tenente Lucena”, localizado no antigo Parque de Material Aeronáutico dos Afonsos e atualmente também sob responsabilidade do MUSAL, no Rio de Janeiro, outros bens culturais tombados podem ser citados: o Hangar do Zeppelin, na Base Aérea de Santa Cruz; e a antiga Estação de Hidroaviões, atualmente sede do INCAER.

Fim do conteúdo da página