Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias do MUSAL > MUSAL apoia Oficiais de Nações Amigas em visita ao Museu da República
Início do conteúdo da página

Como parte das atividades acadêmicas do Curso de Comando e Estado-Maior – Turma 2022 (CCEM/2022) da ECEMAR, dois instrutores e quatro alunos estrangeiros, Oficiais das Nações Amigas (Colômbia, Índia, USA, Argentina e República Dominicana), realizaram visita cultural ao Museu da República, no dia 02 de julho, quando contaram com o apoio de historiadores do Museu Aeroespacial.

A visita foi mediada pelo Suboficial Maurício Inácio da Silva, historiador do MUSAL, que, ao percorrer o jardim e os corredores do grandioso Palácio do Catete, pôde elucidar momentos históricos marcantes e de grande importância para a compreensão das origens do Estado Brasileiro.

O Palácio do Catete, inicialmente serviu de residência para a Família do Barão de Nova Friburgo, Antônio Clemente Pinto. Já no período republicano, em 1896, durante o governo do Presidente Prudente de Morais, o antigo Palácio Nova Friburgo foi requisitado para que se instalasse a sede da Presidência da República e serviu de moradia para vários Presidentes.

Em 21 de abril 1960, data da inauguração da cidade de Brasília, nova sede do Governo Federal Brasileiro, a nova residência oficial dos Presidentes passou a ser o Palácio da Alvorada. Com isso, por um decreto presidencial, de 08 de março de 1960, é criado o Museu da República, que foi inaugurado em 15 de novembro de 1960 nas antigas instalações do Palácio do Catete.

Em especial, no período de 1957 a 1960, entre outros “personagens” da época, um deles se tornou bastante conhecido para a História da Aviação. Este foi o avião VICKERS VISCOUNT 789D (VC-90), que servia o então Presidente do Brasil Juscelino Kubitschek, pois foi amplamente utilizado pela Presidência durante todo período de construção da nova Capital Federal.

O VC-90 foi a segunda aeronave presidencial do governo brasileiro. Sua aquisição foi feita em 1954, por encomenda da Força Aérea Brasileira e foi adquirida especificamente para desse tipo de missão, a fim de substituir o VC 66 (Lockheed L-18 Lodestar), que era limitado em autonomia e pouco confortável.

O Museu Aeroespacial, localizado no Rio de Janeiro (RJ), possui em seu acervo histórico um exemplar dessa emblemática aeronave, o FAB 2101, que voou pela primeira vez em 1º de dezembro de 1957, sendo entregue à Força Aérea Brasileira, já convertida para configuração presidencial. O “Cafona”, como era conhecido nas aerovias, serviu aos Presidentes: Juscelino Kubitschek, Jânio Quadros, João Goulart, Castelo Branco, Costa e Silva, Garrastazu Médici, Ernesto Geisel e João Figueiredo. Foi desativado em 1987, com 13.855 horas voadas.

Fim do conteúdo da página