Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Unidades Subordinadas > BASV - Base Aérea de Salvador
Início do conteúdo da página

Missão

Prover o apoio necessário às Unidades Aéreas e de Aeronáutica que nela operem permanente ou temporariamente, ou que nela estejam sediadas.
2.1.1 MISSÕES DEDUZIDAS
As missões deduzidas serão os Objetivos Gerais a serem perseguidos pelos Esquadrões e pelas Seções vinculadas diretamente ao Comando da BASV. Esses objetivos, por sua vez, deverão estar pautados nas atividades de execução, de coordenação e de supervisão, com vistas a contribuir efetivamente para o cumprimento da missão da BASV.

2.1.1.1 Aprimorar a qualidade dos serviços prestados pelos diversos setores da BASV e otimizar os processos em vigor, utilizando-se de indicadores gerenciais, tendo em vista a obtenção de melhores resultados, aderência às normas e redução dos gastos;
2.1.1.2 Apoiar e valorizar o homem, no sentido de otimizar a sua capacidade de trabalho, melhorar sua qualidade de vida e garantir a sua dignidade; e
2.1.1.3 Implementar ações em prol da melhoria das infraestruturas existentes, por meio da reorganização dos setores, bem como através de reformas, reparos e readequações, tendo em vista o melhor cumprimento da missão da BASV e a máxima otimização dos recursos orçamentários alocados.
VISÃO DA ORGANIZAÇÃO
A atualidade da Administração Pública se mostra alinhada com a necessidade de otimização de processos e de eficácia nos resultados. O profissionalismo dos agentes públicos é hoje colocado à prova diariamente, haja vista a necessidade de prestação de contas à sociedade e aos órgãos de controle externos. Nesse sentido, as organizações devem buscar objetivos cada vez mais palpáveis e alinhados com as metas presentes e futuras a serem atingidas. Dessa forma, todos os integrantes da OM devem visualizar de forma transparente o caminho a ser trilhado, em prol do cumprimento da missão da Organização.
“A Base Aérea de Salvador deverá ser reconhecida, no âmbito da FAB, até 2018, pela excelência dos serviços prestados, pela eficiência e pela correção dos processos aplicados.”
DIRETRIZ DE COMANDO
A diretriz de comando para o biênio 2015-2016 foi estruturada em sete princípios fundamentais que orientam as ações de todos os integrantes da BASV para o cumprimento da missão atribuída, em coerência com a visão do Comandante. 

História

A colaboração mais estreita com as Forças Aliadas e a intensificação da campanha antissubmarino do Atlântico Sul foram fatores que levaram à criação da Base Aérea de Salvador, durante a 2ª Guerra Mundial, por meio do Decreto Lei nº 4.916, de 5 de novembro de 1942, tendo como primeiro Comandante o Major Aviador Geraldo Guia de Aquino. Inicialmente, a Base Aérea de Salvador, não dispondo de aeronaves adequadas, utilizou-se de aviões cedidos pelo aeroclube de Salvador, até a chegada de aeronaves AT-6, A- 28 HUDSON, B-34 HARPOON e B-25 MITCHEL, executando missões de guerra no Atlântico Sul. A partir de 8 de novembro de 1947, passou a sediar o 1º Esquadrão do 7º Grupo de Aviação de Patrulha (1º/7º GAV), primeiramente com aeronaves tipo B-25. Em 31 de outubro de 1958, o 1º/7º GAV recebeu os primeiros aviões P-15 NETUNO, legendárias máquinas que estiveram em operação até 3 de setembro de 1976. Em abril de 1978, foram recebidos os primeiros P-95 (Bandeirante Patrulha), incorporados ao 1º/7º GAV. Esses equipamentos deram continuidade à nobre missão de patrulhamento do mar territorial da região nordeste. Por meio de uma visão estratégica de incremento da capacidade de proteção das costas brasileiras surge o Projeto P-3AM.
A Força Aérea Brasileira direcionou esforços em prol da aquisição e do desenvolvimento de uma aeronave de Patrulha de projeções mundiais, objetivando o cumprimento de diversas Ações Operacionais (antissubmarino, controle aéreo avançado, patrulha marítima, busca e salvamento e reconhecimento aéreo), com ênfase no poder de se contrapor às ameaças geradas por submarinos. A partir de 2000, foram adquiridas doze aeronaves P-3A, junto à Força Aérea Norte Americana. Desses aviões, nove foram direcionados para o cumprimento das ações atribuídas e três foram destinados à composição dos estoques de suprimento exigidos para o suporte logístico do Projeto. Essas aeronaves foram completamente modernizadas em termos estruturais. Nessa mesma direção, operacionalmente, foi desenvolvido um sistema específico para o Brasil, o qual objetivou aglutinar sensores de última geração, viabilizando o desenvolvimento da aeronave de Patrulha Multimissão mais moderna em operação no cenário mundial. As tecnologias abarcadas pelo Projeto P-3AM foram absorvidas pela Indústria Nacional, fortalecendo assim o crescimento não só da Aviação de Patrulha, mas também o potencial de gerenciamento de tecnologias críticas da Indústria Brasileira. No dia 30 de julho de 2011, pousou em Salvador o FAB 7203, o primeiro P-3AM a ser recebido pela Força Aérea Brasileira. Essa nova versão da aeronave P-3 foi equipada com um sistema tático de missão denominado FITS- FullIntegratedTactical System. Os sensores que foram integrados ao P-3AM englobam um Radar de Abertura Sintética e Abertura Sintética Invertida; um equipamento ESM de busca passiva; um sistema FLIR. Como fator operacional de destaque, há ainda um sistema de Busca e de Identificação Acústica capaz de monitorar 32 boias radiossônicas simultaneamente, incrementando sobremaneira a capacidade de localização de alvos 

Contato

PABX: (71) 3377-8200

Fim do conteúdo da página