Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas Notícias > Carnaval em Recife e Olinda: operadores discutem a segurança de voo
Início do conteúdo da página

SERIPA II Palestra Representante ANACOcorreu na última quarta-feira, 31/01, a reunião com operadores de asas rotativas e de Remotely Piloted Aircraft System (RPAS), os chamados drones, que irão atuar no carnaval de Recife e Olinda neste ano. Com a finalidade de prevenir, padronizar e promover a interação entre os diversos setores envolvidos na segurança de voo, especificamente no carnaval, o evento aconteceu no Auditório do Serviço Social do Grupamento de Apoio da Guarnição de Recife.

Organizado pelo Segundo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA II), o evento também contou com a participação do Terceiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA III) e da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

SERIPA II Abertura da Reunião

A reunião foi iniciada pelo Tenente-coronel Aviador Gláucio Wellington Ocampos da Silva, Chefe do SERIPA II, que fez a abertura do evento informando a finalidade e a intenção da realização do mesmo. “Padronizar procedimentos, principalmente, com relação ao controle de tráfego aéreo no carnaval em Recife e Olinda, como por exemplo, os helicópteros que fazem voos panorâmicos, onde ficarão as pessoas que fazem filmagens aéreas do evento por meio dos drones, bem como a altura que deverão atuar, é o maior objetivo da reunião que acontece hoje com os operadores”, ressalta o Chefe do SERIPA II.

Em seguida, o Capitão Especialista em Controle de Tráfego Aéreo Charles Gomes Moura, do CINDACTA III, detalhou as distâncias e limites verticais de cada área (GALO e OLINDA), bem como apresentou a proposta dos NOTAM, emitidos para o citado período.  Relembrou também aspectos importantes para o período em questão, previstos na ICA 100-4 - Regras e Procedimentos Especiais de Tráfego Aéreo para Helicópteros, além dos detalhes para apresentação de Plano de Voo Simplificado (PVS), coordenação entre as aeronaves e escuta permanente do APP-RF.

A ANAC, representada pelo Sr. Marcel Bruno Sousa e Silva, informou as orientações sobre o credenciamento das aeronaves e tripulantes. Por fim, o Coronel Aviador R1 José Roberto Mendes da Silva, assessor técnico do SERIPA II, abordou os aspectos gerais da segurança operacional, os fatores contribuintes nos acidentes aeronáuticos, os dados estatísticos e casos de acidentes ocorridos na região nordeste envolvendo helicópteros, bem como as áreas de atuação para os RPAS/drones.

Fim do conteúdo da página