Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias
Início do conteúdo da página

No dia 3 de agosto de 2020, foi realizada, no Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), a Prova Prática de Regência Musical do Processo Seletivo ao EAOF 2020.

Como parte das atividades do certame, a Prova Prática tem a finalidade de avaliar a habilidade, o desempenho e a perícia profissional do candidato na regência de uma obra musical executada por uma Banda de Música.

A atividade foi realizada com a participação da Banda de Música do CIAAR, acompanhada por um oficial superior e um oficial subalterno que compuseram a Comissão Fiscalizadora da Organização Militar de Apoio e executada sob a coordenação da Banca Examinadora, composta por oficiais músicos do INCAER, da EPCAR e da Ala 11.

Devido à pandemia da COVID-19, todas as orientações sanitárias foram cumpridas, não afetando o cumprimento da missão.


Banda de Música do CIAAR

 


Comissão Fiscalizadora e Banca Examinadora

 


Banca Examinadora:
1T Charles Willians (INCAER), 1T Jadir (EPCAR), 1T Gedson (INCAER), Cap Lameira (Ala 11)

O INCAER, sendo o Órgão Central do Sistema de Patrimônio Histórico e Cultural do Comando da Aeronáutica - SISCULT, tem como uma de suas atribuições analisar os processos de aprovação de composições musicais militares, através da Comissão de Avaliação de Hinos e Canções Militares do COMAER.

Anualmente, o Instituto recebe uma considerável quantidade de solicitações das várias organizações militares da FAB, dando início aos processos de oficialização e perpetuação da obra musical como bem cultural imaterial.

Visando diminuir a burocratização dos trâmites administrativos entre a OM solicitante e o Instituto, bem como promover uma recuperação da informação de forma rápida e eficiente, o INCAER, em parceria com o CCA-RJ, desenvolveu o software e-SISCULT, uma ferramenta informatizada que proporcionou avanços significativos nos processos de registro e oficialização do patrimônio cultural no âmbito do Comando da Aeronáutica.

Assim, em 15 de julho de 2020, foi aprovada a primeira canção militar por meio dessa plataforma. O 1º/14º GAv, após cumprir o disposto na ICA 906-1 “ATIVIDADE DE MÚSICA NO COMANDO DA AERONÁUTICA”, preencheu todos os campos do processo no software e o remeteu ao INCAER. Após a análise da Comissão Avaliadora, o processo foi restituído ao solicitante para os ajustes. Em questão de minutos, o processo foi restituído ao INCAER e submetido novamente à Comissão, que emitiu o parecer FAVORÁVEL à aprovação. Levando em consideração os caminhos pelo qual todo o processo tramitava anteriormente, via ofício, levava dias ou semanas para a conclusão dos trabalhos.

Portanto, fica evidente que, para o cumprimento das missões, é de suma importância acompanhar as evoluções tecnológicas, buscando aprimorar os resultados de forma rápida e produtiva.

Parabéns ao INCAER, ao CCA-RJ e a todos os que contribuíram para a consolidação de tão significativa e desmedida conquista.

 

 


Comissão Avaliadora de Hinos e Canções Militares do COMAER
1º Ten GEDSON - Membro, 1º Ten CHARLES WILLIANS – Presidente e 3S Eliel - Secretário

 

 
Ten Cel Av Romanelli - Comandante do 1º/14º GAv

 

A partir de agora, quem acessar a página do Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica terá maior facilidade para realizar pesquisas referentes ao acervo bibliográfico do Instituto. Isto porque o INCAER substituiu o antigo SISBIBLIO pelo sistema SOPHIA.

O SOPHIA é um sistema de gerenciamento de coleção e acervo bibliográfico, utilizado pelas bibliotecas que compõem a Rede Bia (Rede de Bibliotecas Integradas da Aeronáutica), administrada pelo Centro de Documentação da Aeronáutica (CENDOC). Ele possibilita ao usuário, dentre outros, realizar consultas, reservas, empréstimos e cadastro de forma mais simples, clara e rápida.

Para acessar o catálogo online, do acervo da Biblioteca INCAER, no Sistema SOPHIA, através da REDE BIA, acesse o link: https://catalogo.redebia.fab.mil.br

 

O Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica (INCAER) realizou no ano de 2019 a mudança da sua sede administrativa. O INCAER saiu da histórica construção que abrigou a Estação de Passageiros de Hidroaviões do Aeroporto Santos-Dumont e foi para o Prédio do Comando da Aeronáutica (PREDCOMAER-RJ), ambos localizados na cidade do Rio de Janeiro.

Tal mudança fez surgir a ideia de transformar a antiga estação de Hidroaviões em um centro cultural. O projeto foi batizado de Centro Cultural da Força Aérea Brasileira (CCFAB). O Centro Cultural terá a missão de realizar exposições, cursos, oficinas, palestras, além de contemplar todo o público com sua biblioteca.

Para tanto, a antiga sede do INCAER precisa passar por obras para que o espaço possa funcionar de modo a contemplar tudo o que foi projetado e dar ao seu público todo o conforto necessário, digno de um grande centro cultural.

Nesse contexto, após convite do Diretor do INCAER, Ten Brig Ar R/1 Rafael Rodrigues Filho, a Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA) se disponibilizou para cumprir essa tarefa junto com o Instituto.

A CISCEA e o INCAER firmaram parceria para a elaboração do projeto, tendo como principais objetivos a instalação de novos sistemas eletrônicos (audiovisual, telecomunicações e rede), instalação de sistema de detecção e combate a incêndio mais moderno, implementação de elevador para portador de necessidades especiais, instalação de cobertura retrátil e instalação de banners institucionais.

Para o Subdiretor de Divulgação e Apoio, Brig Ar R/1 Roberto Ferreira Pitrez, a parceria com o CISCEA é de fundamental importância, não só pelos laços institucionais que as unidades possuem, como também para o efetivo cumprimento dessa nobre missão, que é levar cultura de qualidade para todos da população.

 

No dia 27 de julho o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) realizou a cerimônia de entrega da Medalha Mérito Santos Dumont, data que comemora o 147º aniversário de Alberto Santos Dumont, Patrono da Aeronáutica Brasileira e Pai da Aviação.

Na mesma cerimônia, foi também comemorado o Dia do Especialista, que devido a pandemia do novo coronavírus, não pode ser realizada na data prevista, em março. Para tal comemoração foi concedida a Medalha Bartolomeu de Gusmão.

A cerimônia que foi presidida pelo Diretor-Geral do DECEA, contou também com a presença do Diretor Do Instituto Histórico-Cultural Da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro Do Ar Rafael Rodrigues Filho que teve a oportunidade de ver dois militares do seu efetivo condecorados com as respectivas medalhas, sendo o 1º Ten QOEA MUS Charles Willians Santos Barbosa, agraciado com a Medalha Mérito Santos Dumont e o 2S QSS BET Marcelo Alencar de Macedo, com a Medalha Bartolomeu de Gusmão

Vale ressaltar que formatura foi realizada cumprindo todas as orientações sanitárias e que em nada afetou o evento.

 

 

 

 

 

 

 

2020, ano em que o INCAER comemora 34 anos, com certeza está sendo extremamente atípico para todo o mundo em função da pandemia que nos assola. Tivemos que alterar drasticamente nosso modus operandi, principalmente no que diz respeito ao convívio social. Com isso nos adaptamos a nova realidade e continuamos labutando com outras formas de atividades para continuar concretizando o sonho do Ten Brig Deoclécio, primeiro Diretor deste Instituto e dos nossos próceres, Ten Brig Moreira Lima, Ten Brig Vilarinho e Ten Brig Pohlmann, que com muita dedicação contribuíram para enaltecer o nome da nossa instituição.

Infelizmente não podemos nos reunir para celebrar tão importante data da nossa querida instituição, mas não podemos deixar de realçar os eventos realizados e tudo mais de marcante que justifica nossa existência como instituição de renome e de prestígio.

Primeiramente, rememoramos o principal objetivo do INCAER, qual seja, pesquisar, desenvolver, divulgar e preservar a memória e a cultura aeronáutica brasileira.

Assim, iniciamos o ano de 2020 planejando vários eventos para comemoração dos 75 anos da participação do Brasil e da FAB, especificamente, na II Guerra Mundial, feito que, ao mesmo tempo em que ceifou vidas gloriosas da nossa Força Aérea, também fez com que ela fosse reconhecida como uma força destemida e pungente, mas que, dada a situação atual, impossibilitou a realização de vários eventos, o que não diminui a importância e a grandeza desse nobre fato histórico para a FAB e para o Brasil.

Outro fato importante de 2020 é a comemoração dos dez anos do SISCULT. Em 2010 a conjuntura nacional era de valorização da cultura, da história e da memória do país. Foi nesse cenário que, em 26 de fevereiro de 2010, a Força Aérea Brasileira publicou a Portaria nº 119/GC3, instituindo o Sistema de Patrimônio Histórico e Cultural do Comando da Aeronáutica (SISCULT), do qual o INCAER é o órgão central.

Conforme consta na Portaria de criação, um dos objetivos do SISCULT é ampliar o conhecimento aeronáutico junto ao público interno e externo, por meio da divulgação do patrimônio histórico e cultural do Comando da Aeronáutica. Ao comemorar dez anos de existência, o SISCULT segue com esse propósito, que pressupõe: gerenciar, promover e divulgar a cultura, a memória, as crenças e as tradições da FAB.

Ao longo desses dez anos, o papel desempenhado pelo SISCULT tem sido imprescindível para a FAB, pois além da atribuição de zelar pela defesa do país e de seu patrimônio histórico e cultural, traz em sua própria história parte essencial da história do Brasil. Apesar do pouco tempo de existência, pode-se afirmar que hoje ele é o eixo central e estratégico que permite a implementação de ações culturais no COMAER, tais como a pesquisa especializada e o desenvolvimento de políticas que preservem e valorizem a memória e a cultura aeronáutica brasileira.

Apesar da pandemia e suas conseqüências, cabe ressaltar que o Instituto, seguindo as diretrizes do CMTAER, continuou trabalhando, principalmente no sistema home office, produzindo Opúsculos e Ideias em Destaque. Concluímos o aplicativo “e-SISCULT”, software de gestão das atividades culturais do COMAER, desenvolvimento nosso em conjunto com o Centro de Computação da Aeronáutica do Rio de Janeiro (CCA-RJ). Elaboramos o Símbolo Comemorativo dos 75 anos de participação da FAB na II Guerra Mundial, aprovamos os Estandartes do HFAG; do 3º/7º GAV; e do 2º/1º GCC. Aprovamos, ainda, o Símbolo Comemorativo aos 70 anos do ITA e o Distintivo do Curso de Operações de Controle de Distúrbios (COCD). Montamos a exposição: “INCAER – O prédio conta a sua história”, para o Projeto Caminhos do Brasil – Memória, da ALERJ. Aprovamos as Canções do PAME-RJ; 2º GDAAE; do HABE; do ETA-3; do ETA-7 e do 1º/1º GCC. Elaboramos os Livros de Inventário de Bens Culturais Imateriais e de Cadastro de Bens Culturais Imateriais e realizamos Visitas de Assessoramento Técnico (VAT) na CISCEA e na SAGAB.

Infelizmente, a pandemia não permitiu que realizássemos o nosso tradicional “Encontro no INCAER” com assuntos ligados a FAB e a aviação brasileira. Já estava programada para março uma apresentação sobre a NAV Brasil, empresa vinculada ao DECEA que cuidará da navegação aérea nos céus brasileiros e para abril e maio duas apresentações sobre a participação da FAB na II Guerra Mundial. Tão logo essa impossibilidade de nos reunirmos acabe voltaremos com esse evento que muito contribui para difundir a nossa missão.

Participamos de diversos eventos conduzidos pelos institutos e organizações congêneres, parceiros que caminham conosco com os mesmos objetivos, em especial, as entidades oficiais voltadas ao patrimônio histórico da Marinha e do Exército, notadamente em seminários, palestras, ciclos de estudos e outras atividades acadêmicas.

Não podemos deixar de registrar também a escolha dos novos conselheiros do INCAER, para ocuparem as cadeiras dos ilustres conselheiros, Ten Brig Sócrates, Ten Brig Gandra, Brig Araguaryno e Cel Cambeses, que, em 2019, nos privaram de suas nobres convivências, deixando não só saudades e boas recordações, mas também fazendo muita falta na condução dos nossos trabalhos. Aguardamos somente a normalização da situação para que o CMTAER dê posse aos novos companheiros, amigos, que certamente irão nos aconselhar a tomar as melhores decisões para nossa instituição.

Consolidamos nossa sede administrativa, e firmamos uma parceria com a CISCEA para a elaboração de um projeto, com a finalidade de concretizar a ideia de transformar nossa antiga sede no Centro Cultural da Força Aérea Brasileira (CCFAB), com a missão de realizar exposições, cursos, oficinas, palestras, além de continuar contemplando o público com nossa biblioteca.

Assim, comemoramos mais um ano, o 34º, e vamos nos solidificando como uma instituição perene e referência para pesquisa, desenvolvimento, divulgação e preservação da memória e da cultura aeronáutica brasileira

Olhando para o futuro, continuamos perseguindo nossos objetivos, buscando firmar o nome do nosso Instituto como uma entidade de referência. Tenhamos como Norte fazer com que Cultura seja artigo de primeira necessidade, gênero de consumo. Convocamos todos os integrantes do INCAER a se engajar nesta missão, essa importante divulgação. Utilizemos o avião, nossa arma de fácil penetração, para lançar essa semente. Que ela caia na mente de nosso povo, frutifique, e nossa gente venha a consumir mais o produto Cultura, em particular a História.

Sem História não há nação, não há pátria. São nobres os sentimentos de quem cultua os feitos e os vultos que deram sangue pela formação de seu País. Há 34 anos o INCAER cumpre tais desafios. Merecemos esta comemoração!

Parabéns a todos os integrantes do INCAER, “apertemos os cintos”, pois decolaremos para mais um voo, o início dos próximos 34 anos!

Sejamos todos felizes, vivas ao nosso Instituto à nossa Aeronáutica e ao nosso querido e amado Brasil.

 

Rio de Janeiro, 27 de junho de 2020.

Tenente-Brigadeiro do Ar Rafael Rodrigues Filho

Diretor do INCAER

 

Nos dias 21 e 22 de novembro e 2 de dezembro de 2019, o Maj Brig Ar José Roberto Scheer, Subdiretor de Cultura do Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica (INCAER), palestrou sobre o Sistema de Patrimônio Histórico e Cultural do Comando da Aeronáutica (SISCULT) para as turmas do Curso de Comando e Estado-Maior (CCEM), da Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR); do Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais (CAP) da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais da Aeronáutica (EAOAR); e do Estágio de Comando da Força Aérea Brasileira (ECFAB), da Universidade da Força Aérea (UNIFA), respectivamente.

O Subdiretor de Cultura do INCAER falou sobre a criação e o desenvolvimento do SISCULT, em que etapa se encontra o SISCULT e os próximos passos a serem desenvolvidos. Expôs fundamentos legais do Sistema, bem como a importância de cada comandante, chefe e diretor das organizações militares e dos elos para a preservação do patrimônio cultural do Comando da Aeronáutica (COMAER) nas organizações militares.

Além de destacar a base legal que regula a proteção do patrimônio histórico, cultural, artístico, turístico e paisagístico no país e suas respectivas sanções administrativas, civis e penais, o Maj Brig Scheer enfatizou a responsabilidade e a importância dos objetivos culturais do Comando da Aeronáutica.

Por fim, abordou as especificidades do trabalho dos museólogos e dos historiadores nas unidades que, juntamente aos futuros chefes e assessores, são os responsáveis pela gestão da cultura e preservação do patrimônio histórico e cultural do COMAER, destacando que o SISCULT é fundamental para assessorar os Comandantes na execução da Política de Cultura e Diretrizes de Cultura nas Organizações Militares.

Fim do conteúdo da página