Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Missão, Visão e Valores
Início do conteúdo da página

 

 

A Base Aérea de Florianópolis (BAFL) é uma Organização Militar do Comando da Aeronáutica, localizada na capital do estado de Santa Catarina, e atualmente sedia o Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Florianópolis (DTCEA-FL) e o Esquadrão de Saúde de Florianópolis (ES-FL).

1.  MISSÃO

A Base Aérea de Florianópolis (BAFL), Organização do Comando da Aeronáutica (COMAER), criada pelo Decreto-lei No 3.302, de 22 de maio de 1941, tem por finalidade prover o apoio necessário às Unidades Aéreas e às Unidades de Aeronáutica que nela operem, permanente ou temporariamente, ou que nela estejam sediadas. A BAFL é diretamente subordinada à Secretaria de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica, e tem sede no município de Florianópolis, Estado de Santa Catarina.

1.1  COMPETÊNCIAS

À BAFL compete:

  1. prover a segurança e defesa de suas instalações;
  2. apoiar, administrativamente, as Unidades Aéreas e de Aeronáutica que nela operem ou estejam sediadas, com os serviços necessários ao seu funcionamento;
  3. planejar e executar o cerimonial militar no âmbito da Base; e
  4. conservar as instalações e equipamentos do seu acervo patrimonial. 

 

2. VISÃO

Ser uma organização de excelência do Comando da Aeronáutica, reconhecida por sua eficácia, eficiência e prontidão no apoio a atividades operacionais de preparo e emprego das Unidades Aéreas e Unidades de Aeronáutica que nela operem, permanente ou temporariamente, ou que nela estejam sediadas.

3.  VALORES

Os valores são a forma como a Instituição pauta suas ações. Os valores balizam a condução das atividades, gerando a cultura da organização.

3.1  LIDERANÇA

Atributo que deve ser permanentemente cultivado pelos integrantes da Força Aérea, motivando seus subordinados, direta ou indiretamente, particularmente pelo exemplo, no rumo do cumprimento, com determinação, da missão da Aeronáutica. 

3.2  PATRIOTISMO E CIVISMO

É traduzido pelo compromisso permanente de fidelidade à Pátria, em quaisquer circunstâncias. O servir à Pátria é a essência do comportamento de todos os integrantes da Força Aérea Brasileira.

Já o civismo é traduzido no culto aos símbolos nacionais, no respeito aos valores e às instituições e no sentimento de pertencer a uma nação forte e soberana.

3.3  HONRA

É traduzida pelo sentimento do dever, pelo pundonor militar e pelo decoro da classe, de forma a pautar a conduta moral e profissional de maneira irrepreensível.

3.4  LEALDADE

A lealdade se manifesta pela fidelidade aos compromissos assumidos com a Instituição e junto a seus superiores, pares e subordinados. É o elo que deve unir todos os níveis hierárquicos. Permite que a confiança mútua seja construída e se mantenha nos momentos nos quais ela mais for necessária.

3.5  VALORIZAÇÃO DO HOMEM E DO TRABALHO EM EQUIPE

São os homens, em última instância, os agentes das mudanças que mantém a Aeronáutica no seu atual estágio de desenvolvimento, como também são eles que tomam as decisões sobre o futuro da Organização.

A necessidade de uma equipe coesa para que os objetivos organizacionais sejam atingidos com eficiência é um dos fatores primordiais para a administração da BAFL.

Dessa forma, a valorização do trabalho humano, seja ele individual ou em equipe, deve ser constantemente observada e deverá ser sempre considerada um dos fatores norteadores das decisões administrativas e operacionais.

3.6  PROFISSIONALISMO

A Força Aérea é forte pelas virtudes de desprendimento, solidariedade e idealismo dos seus homens que fizeram o juramento de bem-servir com eficiência e profissionalismo, na paz e na guerra, sempre fiéis às suas consciências.

3.7 DEVER

Os deveres militares emanam de um conjunto de vínculos racionais, bem como morais, que ligam o militar à Pátria e ao seu serviço, e compreendem, essencialmente:

  1. a dedicação e a fidelidade à Pátria;
  2. o culto aos símbolos nacionais;
  3. a probidade e a lealdade em todas as circunstâncias;
  4. a disciplina e o respeito à hierarquia;
  5. o rigoroso cumprimento das obrigações e das ordens;
  6. a obrigação de tratar o subordinado dignamente e com urbanidade;
  7. zelar pelo preparo próprio, moral, intelectual e físico e, também, pelo dos subordinados, tendo em vista o cumprimento da missão comum; e
  8. cumprir e fazer cumprir as leis, os regulamentos, as instruções e as ordens das autoridades competentes.

3.8  ÉTICA

A ética é o ideal de comportamento (procedimento moral) que orienta o ser humano, em relação aos seus semelhantes, a decidir entre o bom e o mau, o justo e o injusto, o conveniente e o inconveniente, o oportuno e o inoportuno, o honesto e o desonesto, visando ao bem comum, à honra, à tradição dos serviços públicos.

3.9  HIERARQUIA E DISCIPLINA

A hierarquia e a disciplina são a base institucional das Forças Armadas. A autoridade e a responsabilidade crescem com o grau hierárquico. Hierarquia militar é a ordenação da autoridade em níveis diferentes. A ordenação se faz por postos ou graduações, dentro da estrutura das Forças Armadas. O respeito à hierarquia é consubstanciado no espírito de acatamento à sequência de autoridade.

Já a disciplina é a rigorosa observância e o acatamento integral das leis, regulamentos, normas e disposições que fundamentam o organismo militar e coordenam seu funcionamento regular e harmônico, traduzindo-se pelo perfeito cumprimento do dever por parte de todos e de cada um dos componentes desse organismo.

3.10  CORAGEM

A coragem se traduz pela bravura em face do perigo, bem como pela franqueza, perseverança e firmeza de atitudes e de convicções na busca dos objetivos da Organização. Ambas são importantes ferramentas para a aplicação dos demais valores aqui citados.

Porém a última, chamada coragem moral, deverá ser cultivada permanentemente em todos os aspectos administrativos e operacionais. Dado que nem sempre o perigo é visível ou iminente, a coragem de se agir com franqueza, perseverança e firmeza, em qualquer situação, tem o poder de minimizar possíveis ameaças.

3.11  PRONTIDÃO OPERACIONAL

Estado de consciência mantido na tropa quanto aos aspectos de segurança e de pronta resposta. A prontidão operacional está diretamente relacionada com o grau de preparo físico, intelectual e moral de todas as pessoas da organização.

 3.12  HONESTIDADE

A honestidade remete à dignidade, à franqueza e à honra. Ser honesto significa ser explicitamente verdadeiro na obediência às regras morais existentes. Dessa forma, a honestidade deve ser demonstrada em todas as ações executadas no âmbito da BAFL.

 3.13  RESPEITO MÚTUO

É a base de todo relacionamento humano. Deve ser cultivado em todos os níveis da organização e considerado primordial para que os demais valores possam emergir e prosperar. O respeito mútuo é essencial para que a BAFL venha a obter excelentes resultados em um excelente ambiente de trabalho.

Fim do conteúdo da página