Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > BAFL celebra 96 anos do Centro de Aviação Naval de Santa Catarina
Início do conteúdo da página

A Base Aérea de Florianópolis (BAFL) realizou no dia 10 de maio a cerimônia militar de comemoração do 96° aniversário de criação do Centro de Aviação Naval em Santa Catarina, o qual foi criado pelo Ministro dos Negócios da Marinha através do Ato 2.187 de 10 de maio de 1923.

Antes do inicio da formatura, o Coronel Aviador Luiz dos Santos Alves, Comandante da BAFL, recepcionou o Capitão de Mar e Guerra Alexandre Lopes Vianna de Souza, Capitão dos Portos de Santa Catarina e o Capitão de Fragata Willian dos Santos Madela, Comandante da Escola de Aprendizes-Marinheiros de Santa Catarina (EAMSC) na Capela Santo Expedito, onde foi realizada uma pequena celebração. A Capela foi fundada em 1919 e o local é considerado como o marco zero do Centro de Aviação Naval.

Durante a Cerimônia Militar, em seu discurso, o comandante da BAFL, Coronel Aviador Santos, lembrou dos militares que na década de 20 lançaram o marco inicial para o nascimento de uma Unidade Militar de grande importância para o sul do país. “Hoje relembramos os militares que com muita dificuldade começaram a trilhar a nossa história e nos deixaram a sua essência e valores”, disse o comandante.

Breve histórico da Criação do Centro de Aviação Naval em Santa Catarina

A Aviação Naval, surgida em 23 de agosto de 1916, começou a receber uma orientação definitiva em 1921. Naquele ano o Ministério da Marinha nomeou uma comissão para elaborar um projeto de “Organização aérea para a defesa do litoral brasileiro”.

O referido projeto foi aprovado no mesmo ano e constituiu a base de um sistema ampliado que criou linhas aéreas para o sul do país, abrangendo um vasto território.

A linha Rio-Porto Alegre era interessante à Marinha e sua criação fez com que fosse nomeada uma comissão para estudar as escalas, levando-se em conta as condições estratégicas das futuras bases e a economia de distâncias. Essa linha, particularmente, tornaria possível a inclusão de Florianópolis como provável sede de uma nova base de aviação.

Em 1922 toma posse o Presidente Artur Bernardes, que precisou lidar com revoltas no sul e no sudeste do país. Nesse cenário, Santa Catarina era o local estratégico para apoiar as duas regiões conflagradas.

Escolhido o local, foram iniciadas as obras. Pelo ato 2.187, de 10 de maio de 1923, o Ministro dos Negócios da Marinha criou o Núcleo de Aviação Naval de Santa Catarina e, na ordem do dia número 44, nomeou o Capitão-de-Fragata Luiz Pereira Pinto Galvão como primeiro Comandante desse centro.

A instabilidade da situação mundial naquele pós-guerra não deixou de afetar o Brasil. Os valores a serem investidos nas construções dos Centros de Aviação eram quase que proibitivos. Tanto que a diretoria de Aviação da Marinha foi criada em novembro de 1925 e o centro de aviação de Santa Catarina ainda estava em construção nos terrenos denominados Caiacanga e Ressacada.

Embora já funcionasse como base de apoio à Aviação Naval desde 1923, o Centro de Aviação de Santa Catarina só veio a tornar-se uma base específica de atividades aéreas em 1932. O boletim número 46, de 17 de novembro de 1932, publicou os avisos número 2985 e número 2987, que organizava a defesa aérea do litoral e designou o Centro de Aviação de Santa Catarina como sede da 3ª Divisão de Esclarecimento e Bombardeio, dotando-o com cinco aeronaves Fairey “Gordon” MK III.

Pelo decreto número 22.570, de 23 de março de 1933 o Centro foi designado sede de Setor Aéreo Sul na defesa do litoral. Em 22 de março de 1934 o aviso número 769 designou o Centro de Aviação Naval de Santa Catarina como sede da 1ª Divisão de Aviação de Observação, dotando-o com oito aeronaves Vought V-66B. Em 1937, o Capitão-de-Fragata Epaminondas Gomes dos Santos foi designado a comandar o Centro de aviação Naval de Santa Catarina. Comandou-o até o dia 20 de janeiro de 1941, data da criação do Ministério da Aeronáutica. Foi transferido para esse ministério em 17 de maio do mesmo ano e permaneceu no comando da recém denominada Base Aérea de Florianópolis até 1944.

 

 

 

Fim do conteúdo da página