Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Histórico
Início do conteúdo da página

Conhecida como “Sentinela Alada do Pantanal”, a BACG têm início em maio de 1932, quando a Aviação Militar do então Ministério da Guerra, sentindo a necessidade de dar maior apoio aos aviões que passavam pela região, criou um Núcleo de Destacamento de Aviação em Campo Grande.

Aprovada a sua criação, a nova Organização recebeu a denominação de Núcleo de Destacamento de Campo Grande, como um segmento do 2o Regimento de Aviação, que era subordinado à 9a Região Militar, com um efetivo inicial constituído por um sargento e três soldados.

A primeira pista do Destacamento, com 600 metros de extensão e 60 metros de largura, localizava-se nas proximidades do atual Cemitério de Santo Amaro, porém em 1933, outra pista de 1.400 metros de comprimento por 100 metros de largura foi construída no mesmo local, pela 2a Cia do 6o Batalhão de Engenharia do Exército, localizado em Aquidauana, só que no sentido Norte-Sul, para adequar-se aos fortes ventos predominantes.

Já em 10 de março de 1934, o Destacamento passou a ser comandado por um oficial, sendo designado o seu primeiro comandante o 1o Tenente-Aviador-Engenheiro Hortêncio Pereira de Brito, que deu início à realização da primeira linha do Correio Aéreo de Fronteira, que atendia o limite Sul do então estado de Mato Grosso, utilizando-se de três aeronaves do tipo Waco CSO.

O Tenente Hortêncio, já tendo sido transferido para o Rio de Janeiro, foi o primeiro aviador brasileiro a fazer uma linha internacional do Correio Aéreo Militar, partindo de Campo Grande, em 21 de janeiro de 1936, em uma aeronave Waco Cabine com destino a Assunção no Paraguai, levando como observador o 2o Tenente aviador Tíndaro Pereira Dias, que havia assumido o comando do Destacamento de Campo Grande em 29 de abril de 1935.

A denominação do Destacamento de Campo Grande foi modificada, em 1 de junho de 1939, para 3o/2o Regimento de Aviação e, a 17 de janeiro de 1940, para 8o Corpo de Base Aérea, que passou a ser comandado, em 26 de fevereiro de 1940, pelo Capitão-Aviador Abél Veríssimo de Azambuja, que era um dos pioneiros do Correio Aéreo Militar.

O crescimento da cidade de Campo Grande e as necessidades de ampliações nas instalações da Unidade fizeram com que em março de 1940 fosse adquirida pelo Exército a Fazenda Serradinho, mais afastada do centro da cidade e com a topografia ideal para as futuras instalações da Unidade, desta vez em caráter definitivo e que permanecem até a atualidade.

Com a criação do Ministério da Aeronáutica, em 20 de janeiro de 1941, o 8o Corpo de Base foi desligado da 9a Região Militar, passando a ser classificado como Base Aérea de 3a Classe, de acordo com a organização inicial do novo Ministério.

O Decreto-Lei n° 3762, de 25 de outubro de 1941, estabeleceu que o Território Nacional seria dividido em cinco Zonas Aéreas, a fim de facilitar a administração das atividades do Ministério da Aeronáutica em suas áreas de jurisdição. Assim, o então Estado de Mato Grosso constituiu a 5a Zona Aérea e a cidade de Campo Grande foi designada para a sua sede, sob o comando do Brigadeiro-do-Ar Gervásio Duncan de Lima Rodrigues.

Posteriormente, a 5 de março de 1942, em atendimento a reorganização da divisão do Território Nacional em Zonas Aéreas, o Estado de São Paulo passou a constituir, junto com o de Mato Grosso, a 4a Zona Aérea, com sua sede em São Paulo. O Comando da 5a Zona Aérea, agora composta pelos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, foi transferido para Porto Alegre – RS.

Paralelamente, eram iniciadas as obras da nova Base na Fazenda Serradinho, que foram concluídas no final de 1944. Em decorrência de ajustes na estrutura do Ministério da Aeronáutica, os Corpos de Bases Aéreas foram extintos pelo Decreto-Lei n° 6.365, de 23 de março de 1944, acarretando a desativação do 8o Corpo de Base de Campo Grande, sendo que pelo Decreto no 6.814, de 21 de agosto de 1944 era criada oficialmente a Base Aérea de Campo Grande, já de acordo com essa nova estruturação.

Finalmente, em 19 de abril de 1945, com a presença do Ministro da Aeronáutica Dr. Joaquim Pedro Salgado Filho, era inaugurada a nova sede da Unidade, com a classificação provisória de Destacamento de Base Aérea de Campo Grande.

Até o ano de 1965, o Destacamento de BACG permaneceu como uma Unidade de apoio às linhas do Correio Aéreo Nacional e a eventuais deslocamentos e manobras de Unidades Operacionais da Força Aérea Brasileira em manobras ou em missões de treinamento.

Em decorrência das necessidades de segurança interna do País, foi criada em Campo Grande, pela Portaria 150/GM3, de 22 de outubro de 1965, a Esquadrilha de Reconhecimento e Ataque 42 - ERA-42, equipada com aeronaves North American AT-6 e com a incumbência de ser empregada em missões específicas de cooperação na manutenção da segurança interna, sendo o seu primeiro Comandante o 1o Tenente aviador Raul Galbarro Vianna.

A ERA-42 permaneceu operando em Campo Grande até 11 de maio de 1970, em consequência da evolução ocorrida na estrutura de tais Unidades, passou a compor, com a ERA-51 (sediada em Canoas – RS), o 1o Esquadrão de Reconhecimento e Ataque - 1o ERA, com sede na Base Aérea de Canoas, encerrando, assim, a sua gloriosa passagem pela BACG.

Finalmente, pelo Decreto 67.204, de 15 de setembro de 1970, a Base Aérea de Campo Grande era oficialmente ativada, com a consequente desativação do Destacamento da BACG, sendo subordinada ao então Núcleo da Força Aérea de Transporte Aéreo, conhecido posteriormente como V Força Aérea – V FAE.

Em 31 de janeiro de 2017, com a nova proposta de Reestruturação da Força Aérea Brasileira (Força Aérea 100), a Base Aérea de Campo Grande passou a ser denominada de ALA 5.

No intuito de consolidar as modificações da estrutura organizacional do Comando da Aeronáutica e ao promover os ajustes necessários do objetivo inicial da reestruturação, foram determinadas, dentre outras premissas, a de restabelecer o apoio das Bases Aéreas nas localidades de elevada importância.

Assim sendo, no dia 8 de Fevereiro de 2021 foi realizada a Cerimônia Militar de Reativação da Base Aérea de Campo Grande e de Assunção do Cargo de Comandante, o Coronel Aviador Leonardo Pinheiro de Oliveira.

Fim do conteúdo da página