Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias
Início do conteúdo da página

A Universidade da Força Aérea (UNIFA), no Rio de Janeiro (RJ), promoveu, nos dias 13 e 14 de novembro, o I Seminário de Segurança e Defesa Cibernética. O evento contou com a participação do corpo docente e discente da UNIFA, totalizando 290 inscritos, entre militares das Forças Armadas, integrantes de entidades de ensino superior, doutores, professores, convidados e interessados nos riscos e nas inovações tecnológicas das estruturas críticas do cenário cibernético.

“Para se opor a possíveis ataques cibernéticos é essencial aperfeiçoar os dispositivos de segurança e adotar procedimentos que minimizem a vulnerabilidade dos sistemas que possuam suporte de tecnologia da informação e comunicação”, destacou o Coronel Paulo Sergio Porto, do Comando de Defesa Cibernética.

Em se tratando de risco cibernético e inovação tecnológica, o Professor Doutor Paulo Pagliusi, consultor em Gestão Estratégica em Riscos Cibernéticos, salientou que “a maioria dos vazamentos e violações de dados, que se tornaram públicos nos últimos anos, demonstram que as organizações comprometidas podem passar semanas ou até meses antes de descobrir o que ocorreu”.

 

Aberto ao público, em especial aos estudiosos do tema e ao universo acadêmico, o seminário foi organizado pelo Centro de Estudos Estratégicos (CEE) da UNIFA, em contribuição ao seu Programa de Pós-Graduação em Ciências Aeroespaciais (PPG-CA), sendo estruturado em três ciclos de palestras, com a participação de profissionais do Comando de Defesa Cibernética, do Centro de Computação da Aeronáutica de Brasília, do Departamento do Controle do Espaço Aéreo (DECEA), da Divisão da Ciência da Computação do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) e, ainda, de especialistas do setor cibernético.

Foi realizado, ainda, um bloco com apresentações de trabalhos acadêmicos da UNIFA e de outros Programas de Pós-Graduação, como o da Universidade do Paraná e o da Universidade de Berlim, além de instituições de ensino militar, como a Escola de Comando e Estado-Maior do Exército e a Academia da Força Aérea (AFA).

 

A UNIFA participou do VI Simpósio Mundial de Estudos de Língua Portuguesa (SIMELP), ocorrido na cidade de Santarém, em Portugal, entre os dias 24 e 28 de outubro. Na ocasião, a Professora Doutora Claudia Maria Sousa Antunes, docente do Programa de Pós-Graduação em Ciências Aeroespaciais da UNIFA, apresentou o trabalho intitulado “Ethos militar: percurso de um termo na construção de uma visão de mundo”.

O trabalho abordou a noção de ethos militar em seu relacionamento com o “modo de ser” dos militares e suas tradições culturais. Pretendeu-se demonstrar como este conceito colabora para a construção da identidade dos sujeitos, conferindo características específicas a seus membros, definindo sua forma de pensar e agir e influenciando sua relação com o espaço externo à instituição militar.

O SIMELP é constituído por vários Simpósios e Mesas-Redondas que pretendem funcionar como espaço aglutinador de discussões entre professores, pesquisadores, estudantes, em áreas como a linguística, a literatura, a cultura, a tradução, a educação, e, ainda, profissionais de outras áreas com as quais a língua portuguesa se traduz num ponto de interesse.

A Diretoria de Ensino da Aeronáutica (DIRENS) lançou, nesta segunda-feira (06/11), a Rede BIBLIENS, uma plataforma que reúne o banco de dados das cinco bibliotecas ligadas à área de Ensino da Aeronáutica: Academia da Força Aérea (AFA), Universidade da Força Aérea (UNIFA), Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR) e Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR). Ao todo, são em torno de 70 mil volumes cadastrados. 

Com a nova ferramenta, os militares podem consultar, a partir de qualquer computador, pela Internet ou Intraer, a situação dos livros de interesse, em qualquer uma das cinco bibliotecas. Basta acessar um dos seguintes endereços: http://biblioteca.direns.intraer/direns/ ou https://redebia.direns.aer.mil.br/.

De acordo com a Tenente Paloma Leles de Moura, bibliotecária da DIRENS, a ideia de integração começou em 2011 e, desde então, as organizações vêm trabalhando para a implementação deste projeto. "É uma forma de democratizar o acesso ao conhecimento, em que o usuário pode acessar o banco de dados a partir de qualquer lugar. A biblioteca é um meio de ensino", afirma.

 

          A Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR) realizou no dia 18 de outubro de 2017, no Auditório Marechal Fontenelle, a cerimônia militar de diplomação do Curso de Comando e Estado-Maior, na Modalidade Semi-Presencial (CCEM-SP).

          O evento foi presidido pelo Comandante Geral de Pessoal da Aeronáutica (COMGEP), Exmo. Sr. Ten Brig Ar Antônio Carlos Moretti Bermudez, acompanhado pelos Exmos. Srs. Maj Brig Med Armando Celente Soares, Diretor de Saúde da Aeronáutica (DIRSA), Maj Brig Ar Rui Chagas Mesquita, Diretor de Ensino da Aeronáutica (DIRENS), Maj Brig Ar José Isaias Augusto de Carvalho Neto, Comandante da Universidade da Força Aérea (UNIFA), Brig Ar Arnaldo Augusto do Amaral Neto, Comandante da Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR), e contou, ainda com a presença de diversas autoridades militares e civis.

           Ao todo foram diplomados 57 oficiais-alunos, sendo 21 da área de saúde (dez médicos, quatro dentistas e sete farmacêuticos), e 36 especialistas e engenheiros (oito engenheiros, três especialistas em armamento, sete especialistas em aviões, dois especialistas em comunicação, quatro especialistas em controle de tráfego aéreo, três especialistas em fotografia, três especialistas em meteorologia e dois especialistas em suprimento técnico).

        O CCEM-SP 2017 desenvolveu-se nos seguintes conteúdos: Um “MBA” em Gestão de Processos para a área tecnológica e Gestão Hospitalar para a área de saúde; Doutrina, Planejamento e temas de interesse da Força Aérea; e o exercício do Processo de Planejamento de Comando (PPC), por meio do Exercício Operacional ATHENA. Dentro desse contexto acadêmico, os oficiais alunos foram capacitados para alcançar elevado nível de conhecimento no que tange ao Poder Aéreo, habilitando-os à prática de funções de Estado-Maior, bem como ao exercício de comando.

“Nessa jornada foram forjadas, em cada um de nós, diversas qualidades essenciais ao Oficial de Estado-Maior. Assim, virtudes como lealdade, iniciativa, integridade, pró-atividade, flexibilidade e habilidade de comunicação, frutos de um processo desenvolvido ao longo de toda a carreira, foram aprimorados durante o CCEM”, proferiu o Tenente-Coronel Especialista em Fotografia Eliseu Dias da Silva, orador das turmas Semi-Presenciais de 2017.

“O que a FAB espera dos oficiais concludentes de um Curso de Comando e Estado-Maior?” Com este questionamento, o Cmte da ECEMAR, Brig Ar Arnaldo, deu início à reflexão sobre o cumprimento do papel da Escola perante a Força Aérea. Frente às possíveis respostas, a questão foi sintetizada na importância da TRANSFORMAÇÃO sofrida pelos oficiais, que já dispunham de qualidades, mas agora agregam valores para liderar, gerir e comandar diante da nova concepção estratégica da Força Aérea 100.

            A participação de oficiais de diversas especialidades foi de elevado grau de importância para o Exame de Situação do Estado-Maior da Força Aérea Componente no Exercício ATHENA, onde os Chefes de Seção puderam receber assessorias específicas, presentes em cada grupo de trabalho, marca registrada da turma CCEM-SP 2017.

            Essa foi a última turma a realizar o “MBA” (Gestão Hospitalar e Gestão de Processo) no modo presencial. O próximo CCEM-SP fará a referida especialização por meio de Ensino a Distância. Estima-se em treze meses o “MBA” a Distância e noventa dias presenciais para instrução de Doutrina e Poder Aéreo, com módulos em Sala de Aula Invertida.

 

Os professores Alexander Barreiros Cardoso Bomfim, Helder Guerra de Resende e Leonice Aparecida Doimo representaram o Programa de Pós-Graduação em Desempenho Humano Operacional no XX Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e do VII Congresso Internacional de Ciências do Esporte, realizado na cidade de Goiânia/GO, entre os dias 16 e 21 de setembro de 2017. Nesta vigésima edição, o Congresso que tem a chancela do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte, foi organizado em parceria com a Universidade Federal de Goiás e a Universidade Estadual de Goiás. O evento científico contou com o apoio técnico-financeiro da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás, do Ministério do Esporte e do Ministério da Saúde.

 Na ocasião, os professores apresentaram, no formato Pôster, o trabalho “Características antropométricas e desempenho físico entre militares do Comando da Aeronáutica” que se insere num projeto de pesquisa mais amplo, ainda em desenvolvimento, denominado “Efeitos do treinamento físico de militares do Comando da Aeronáutica nos indicadores de aptidão física e de saúde”. Este programa de pesquisa pressupõe a realização de um conjunto de investigações científicas sobre os efeitos do treinamento físico realizado pelos militares do Comando da Aeronáutica avaliados a partir dos Testes de Aptidão Física e dos resultados das inspeções de saúde realizados com uma periodicidade semestral e bianual, respectivamente. A finalidade do projeto é reavaliar periodicamente os parâmetros e critérios definidos para a avaliação dos militares, tendo como foco a manutenção dos padrões de eficiência e eficácia no desempenho das suas atribuições profissionais, sejam de apoio, sejam de natureza operacional.

 Cabe destacar o interesse demonstrado pela comunidade acadêmica da área de ciências aplicadas ao treinamento físico com a inédita participação da Universidade da Força Aérea no evento e com a proposta de um programa de pós-graduação com linhas de pesquisa vinculadas à área de conhecimento do referido Congresso.

 

 

 

Fim do conteúdo da página