Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Projetos
Início do conteúdo da página

> AVIFAUNA
> ATENÇÃO FARMACÊUTICA
> DESTINO CERTO
> GRUPO DE CONVIVÊNCIA DA TERCEIRA IDADE
> RECICLA HFASP
> PASIN

 

   AVIFAUNA

O Projeto “Levantamento de Aves em Áreas Militares” iniciou-se pela parceria entre o Centro Médico da Polícia Militar e o Centro de Estudos Ornitológicos (CEO), estendendo-se para o Complexo da Invernada do Barro Branco, bem como para o Hospital do Exército (HMASP), Escola Superior de Soldados da Polícia Militar (ESSd), Hospital da Aeronáutica (HFASP – Campo de Marte) e Base Aérea de São Paulo - Cumbica (BASP), pertencente à Aeronáutica.                                                  

A lista de espécies detectadas, dentre as quais algumas ameaçadas de extinção no Estado de São Paulo, fotos das aves e equipe, análise da suficiência amostral do levantamento de cada área estudada, entre outras informações, estão disponíveis no endereço virtual www.ceo.org.br/relatorios/areas_militares.htm .

Essa mobilização da Polícia Militar, Exército, Aeronáutica e CEO no contexto da Avifauna, trouxe muitos adeptos, inclusive o Secretário do Verde e Meio Ambiente do Município de São Paulo (SVMA), Dr. Eduardo Jorge Martins Alves Sobrinho, o qual contribuiu com aproximadamente 22.000 árvores que foram plantadas nas áreas onde ocorrem os levantamentos da Avifauna, objetivando enriquecer a oferta de alimentação para as aves.  Em setembro de 2010, a SVMA promoverá mais um plantio, agora no HFASP, acrescendo o número de árvores relacionado ao trabalho em pauta.

Com referência à educação ambiental com aves, destacamos o uso de “papéis de parede educativos” veiculados na rede de computadores do Centro Médico e Centro de Reabilitação da Polícia Militar, bem como do HFASP e da BASP, constando aves provenientes do levantamento realizado nessas áreas, possibilitando aos servidores militares conhecerem a rica avifauna local.

No HFASP (Campo de Marte) foi avistado o gavião-asa-de-telha (Parabuteo unicinctus), espécie rara no Estado de São Paulo, estimulando o Comando do HFASP a adotá-lo como mascote do Hospital.    

 Os entusiastas desse trabalho são: o 2º Sgt da Polícia Militar Fábio Ferrão Videira, o Dr. Luiz Fernando de Andrade Figueiredo, Primeiro Secretário do CEO, o Ten Cel Farm do Exército Mário Sérgio Olyntho e o Ten Cel Méd da Aeronáutica Alvaro Antonio de Almeida Nascimento Silva, juntamente dos demais integrantes da equipe que tem participado das atividades de campo do levantamento, do CEO e das instituições militares envolvidas.

  avifauna 03
     
avifauna 04   avifauna 05

Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica
Criado em outubro de 2010, tem como objetivo principal diminuir os riscos relacionados ao uso indevido ou inadequado de medicamentos por meio de acompanhamento farmacoterápico.

A Farmácia Clínica pode ser definida como “ciência da saúde cuja responsabilidade é assegurar, mediante a aplicação de conhecimentos e funções relacionados ao cuidado dos pacientes, que o uso dos medicamentos seja seguro e apropriado. Necessita, portanto, de educação especializada e interpretação de dados, da motivação pelo paciente e de interações multiprofissionais”.

Diversos são os objetivos dessa ciência, dentre eles destacamos:
• Fornecer informações sobre medicamentos a outros profissionais da saúde;
• Elaborar o perfil farmacoterapêutico para pacientes internados ou ambulatoriais, visando avaliar a adequação do tratamento prescrito, detectar interações medicamentosas e verificar adesão do paciente ao esquema terapêutico;
• Monitorar o tratamento farmacológico verificando a eficácia e presença de reações adversas;
• Participar de Comissões de Farmácia e Terapêutica e de Controle de Infecção Hospitalar, visando dar suporte técnico à definição de políticas de uso de medicamentos;

As atividades desenvolvidas pelo Farmacêutico Clínico no HFASP são as seguintes:
• Atendimento das solicitações internas de informações sobre medicamentos;
• Participação em reuniões multiprofissionais para discussão dos casos dos pacientes internados;
• Visita clínica do profissional farmacêutico ao paciente para a reconciliação medicamentosa do mesmo. Durante a visita o farmacêutico identifica se o paciente possui algum tipo de alergia e observa quais os medicamentos que o mesmo faz uso e quais foram prescritos pelo médico através do Sistema eletrônico (OSAWEB). Caso haja divergência nestas listas de medicamentos o Farmacêutico realiza o contato com o médico que fez a prescrição solicitando as correções e alterações necessárias.
• Coleta, armazenamento e elaboração de relatórios a partir dos dados obtidos nos trabalhos desenvolvidos;
• Participação em Comissões: Controle de Infecção Hospitalar, Comissões de Farmácia e Terapêutica; Comissão de Padronização; Comissão de Gerenciamento de Risco.
• Documentar e registrar todas as atividades de intervenções pertinentes no prontuário do paciente;

A Análise da prescrição médica verifica os seguintes tópicos:
 
1- Dose do medicamento: não só a dose usual, mas os ajustes necessários em relação ao paciente. Pacientes pediátricos e com nefropatias e hepatopatias.
2- Via de administração: a escolha correta da via de administração do medicamento.
3- Frequência: se a frequência prescrita está de acordo para o medicamento em questão.
4- Diluente, volume e tempo de infusão.
5- Interação medicamentosa.
6- Descrição dos medicamentos: a correta descrição evita vários erros como: troca de medicamento, de via de administração, de dose.
7- Alergia ao medicamento: verificar se o paciente possui antecedentes de alergia a algum medicamento prescrito.

A Atenção Farmacêutica é uma “prática profissional em que o paciente é o principal beneficiário das suas ações, sendo ela um conjunto de atitudes, compromissos, valores éticos e responsabilidades na prestação da farmacoterapia, que pode contribuir para a redução do surgimento de Reações Adversas a Medicamentos e melhorar a qualidade de vida de cada paciente” (CICCIA & PERETA, 2000).

No HFASP a Atenção Farmacêutica é desenvolvida através do acompanhamento farmacoterapêutico dos pacientes internados.

Este acompanhamento é feito e caso seja observado algum problema relacionado a medicamentos ocorre a intervenção farmacêutica com o preenchimento da Ficha de Intervenção Farmacêutica que fica arquivada no prontuário do paciente.

 


PROJETO DESTINO CERTO - DESCARTE DE MEDICAMENTOS    

O descarte de medicamentos vencidos é um problema que afeta todos, pois em muitos tratamentos ocorre sobra de medicamentos, que por não ser totalmente utilizados acabam vencendo. Não existe número exato sobre o volume de medicamentos que perde a validade anualmente no país. Estimativas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária apontam para algo em torno de 34 mil toneladas e, apesar de diversas iniciativas, grande parte ainda é descartada de maneira inadequada.

A Lei 12.305/10, que regula a Política Nacional de Resíduos Sólidos, não inclui medicamentos entre os produtos submetidos à logística reversa. Dessa forma, muitos produtos vencidos são descartados como lixo comum e vão parar em aterros sanitários ou mesmo em lixões.

O HFASP desenvolve, desde 2011, o Programa Destino Certo para o recolhimento de medicamentos vencidos ou inutilizáveis, promovendo o destino adequado dos mesmos. Para isso, atualmente utiliza um equipamento que, além de segregar os medicamentos vencidos descartados pelos usuários, permite a pesagem dos mesmos.

Em 2013, o HFASP descartou adequadamente cerca de 180 kg de medicamentos vencidos, trazidos por usuários do Sistema de Saúde da Aeronáutica (SISAU). Essa campanha tem um duplo propósito, pois, além de conscientizar nossos usuários acerca dos perigos que o descarte inadequado de medicamentos pode trazer à natureza, promove a conscientização sobre os riscos da automedicação e do consumo de medicamentos vencidos.


RECICLA HFASP

A campanha de reciclagem de material intitulada “Recicla-HFASP” iniciou-se no mês de setembro de 2008 com a adequação de uma área para armazenamento de papelão.

Já no primeiro ano do projeto foram reciclados 9.723 kg de material sendo 94% composto por papelão. O programa foi ampliado gradativamente para a coleta de alumínio e plástico e outros materiais passíveis de reciclagem.

Ao final de 2011 concluiu-se a obra de adequação das lixeiras, de acordo com as normas sanitárias, o que permite o armazenamento seguro e adequado de todo o lixo produzido pelo NuHFASP.

Ao longo dos primeiros 3 anos foram reciclados 23.161 kg de lixo, composto principalmente por papelão. Este valor representa cerca de 25% de todo o lixo gerado, ou seja, o HFASP recicla 1/4 do lixo que gera. No ano de 2011 foram gerados cerca de 2.500 toneladas de lixo mensalmente.

FASE ATUAL

Além de adotar estratégias que permitam reduzir o total de lixo infectante (resíduos de serviços de saúde) cuja remoção é realizada por empresas especializada que cobram proporcionalmente à quantidade de lixo recolhida.

O HFASP tem desenvolvido campanhas voltadas para a preservação do meio ambiente como o plantio de árvores nativas da mata atlântica doadas pela prefeitura municipal de São Paulo, e o recolhimento e descarte adequado de material contaminante como pilhas, lâmpadas fluorescentes e medicamentos vencidos.

Nos primeiros 6 meses do Programa Destino Certo foram recebidos  40 kg de medicamentos vencidos encaminhados pelos pacientes à Farmácia do HFASP.


DESCARTE SEGURO DE RESÍDUOS

Dessa forma, o HFASP cumpre o as determinações do decreto 5.940 de 25/OUT/2006 que institui a separação de resíduos recicláveis descartados pelos órgãos e entidades da Administração Pública Direta e Indireta e ajuda a preservar o meio ambiente, conforme Diretriz de Comando.


 

GRUPO DE CONVIVÊNCIA DA TERCEIRA IDADE

O Grupo da Terceira Idade do HFASP foi fundado em 26 de maio de 2006 contando, na época, com apenas cinco integrantes. Estruturado por meio de um Projeto Social, pelo Serviço Social, o objetivo inicial era a integração do paciente idoso do HFASP, voltado especificamente para militares, pensionistas e dependentes com idade acima de 60 anos.

Ao longo dos seus seis anos o projeto foi ampliado com vistas a atender a demanda atual de atenção ao idoso, pois como refere VERAS, 1994, “o envelhecimento populacional, embora seja um fenômeno universal, apresenta características peculiares no Brasil devido à velocidade da transição demográfica em nosso país. A expectativa de vida dos brasileiros passou de 33,7 anos em 1900 para 63,5 anos em 1980, com projeções de 75,3 anos em 2025.”

Acompanhando a tendência mundial, no Comando da Aeronáutica existem 19,04% (SIGPES 2008) de usuários com idade acima dos 60 anos. No HFASP, mais especificamente, essa faixa de pacientes representa um total de aproximadamente 4008 pessoas cadastradas na SAME.

Diante desta realidade, o COMAER lançou mão de mecanismos que vão de encontro ao atendimento do idoso, transformando o modelo assistencial oferecido pelos nossos serviços de saúde, obedecendo ao que preconiza a ICA 160-19 - Política do Idoso no SISAU, bem como na assistência social, com a ICA 163-1 de 2011, favorecendo a criação de Grupos de Convivência e do Programa de Preparação para a Reserva.

Nesse sentido, em 27 de janeiro de 2010 o HFASP inaugurou um espaço destinado ao Grupo da Terceira Idade, denominado GRUPO DE CONVIVÊNCIA DA TERCEIRA IDADE, que contou com a presença do Exmo Sr. Comandante da Aeronáutica Ten Brig do Ar Juniti Saito. A finalidade desse novo espaço foi desenvolver a promoção à saúde, integração e convivência do idoso, com base no desempenho de atividades educativas, culturais, artesanais e físicas que levassem a prevenir estados de adoecimento e a possibilitar melhora da qualidade de vida dos integrantes do Grupo.

O espaço comporta as dependências do Serviço Social, com sala para atividades em grupo (educação física, palestras, coral, dança circular e discussões); sala de multimeios, biblioteca e jogos; cozinha para atividade de culinária; banheiro masculino e feminino (com área e adaptações para deficientes físicos); e consultório de Nutrição.

Atualmente o grupo conta com aproximadamente 35 participantes que freqüentam o espaço três dias por semana, com duração de quatro horas por dia. A programação semanal contempla atividade física, dança circular, coral, aulas de italiano, yoga, Li em Chi , dança de salão, oficina de trabalhos manuais e culinária, oficina da memória ativa, palestras educativas e passeios. Para isso conta com uma equipe multiprofissional composta por médico geriatra, assistente social, psicóloga, terapeuta ocupacional, fisioterapeuta e colaboradores voluntários que ministram aulas de dança, idioma e coral.

As ações desenvolvidas com o grupo têm como objetivo atingir as metas do Projeto Social que é a de Promoção e Prevenção à Saúde, Integração e Convivência do Idoso, com vistas a promover a integração e convivência do paciente idoso do HFASP.

A experiência tem demonstrado que o grupo tem sido o suporte fundamental para melhoria da saúde física e emocional promovidas pela convivência dos membros do Grupo. Hoje ele se mostra de importância fundamental para os idosos do HFASP.

MARGARETH PIRES DA MOTTA – Ten. Cel. QFO TOC
Coordenadora do Projeto


O NuHFASP COMEÇA A IMPLANTAR O PROGRAMA ASSISTENCIAL INTEGRADO - PASIN                        

O Programa Assistencial Integrado (PASIN) é um novo modelo de Gestão no Sistema de Saúde da Aeronáutica (SISAU) que irá normatizar o acesso ao usuário nas Organizações de Saúde do Comando da Aeronáutica, otimizando o atendimento pelos médicos especialistas.

COMO FUNCIONA?
Os usuários ao se dirigirem às Organizações de Saúde do COMAER para tratamento médico, serão encaminhados para atendimento por médico generalista da Equipe do PASIN, o qual realizará o atendimento integral e resolutivo do paciente, podendo solicitar os exames complementares de rotina necessários ao diagnóstico e terapêutico.

Os pacientes serão atendidos inicialmente por médicos da Equipe do PASIN, Clínica Médica, Pediatria, Ginecologia/Obstetrícia ou Oftalmologia, conforme o caso, e, se necessário serão encaminhados para atendimento pelos médicos especializados.

Os usuários ao se dirigirem às Organizações de Saúde do COMAER para tratamento médico, serão encaminhados para atendimento por médico generalista da Equipe do PASIN, o qual realizará o atendimento integral e resolutivo do paciente, podendo solicitar os exames complementares de rotina necessários ao diagnóstico e terapêutico.

Os pacientes serão atendidos inicialmente por médicos da Equipe do PASIN, Clínica Médica, Pediatria, Ginecologia/Obstetrícia ou Oftalmologia, conforme o caso, e, se necessário serão encaminhados para atendimento pelos médicos especializados.

QUAIS OS BENEFÍCIOS DO PASIN

O PASIN proporcionará a Assistência Integral de Saúde dos pacientes, com foco no gerenciamento do cuidado à saúde, isto é, o médico da Equipe do PASIN será a referência do paciente para o seu tratamento na Organização de Saúde do COMAER.

O PASIN proporcionará, ainda, a normatização e racionalização do acesso dos médicos especialistas, com a redução das demandas dos ambulatórios das diversas especialidades médicas, facilitando o atendimento especializado, quando necessário.

O PASIN está sendo implantado para aperfeiçoar a assistência de saúde aos usuários do Sistema de Saúde da Aeronáutica.

Para maiores informações, procure uma Organização de Saúde da Aeronáutica.

 

 

Fim do conteúdo da página