Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Unidades Subordinadas > 2º ETA - Segundo Esquadrão de Transporte Aéreo
Início do conteúdo da página

Missão:

Manter nossas equipagens e equipes de manutenção capacitadas para o emprego em combate em períodos de conflito e, durante a paz, adestrar-se para a execução do transporte aéreo de pessoal e de material, a fim de atender movimentos de articulação de forças militares para pronto emprego na área do Segundo Comando Aéreo Regional (II COMAR).

História:

A história do Segundo Esquadrão de Transporte Aéreo (2º ETA) - Esquadrão Pastor - remonta à década de 60, tendo sido criado através da Portaria R-2/GM-3, de 12 de maio de 1969, com sede na Base Aérea do Recife e subordinação operacional ao Comando de Transporte Aéreo, iniciando suas atividades em 01 de junho de 1969.

Em 14 de agosto de 1969, passou à subordinação do Núcleo do Comando da Primeira Força Aérea de Transporte Aéreo, voltando a subordinar-se, em 11 de maio de 1972, ao Comando de Transporte Aéreo, conforme Portaria R-14/GM-3. A partir de 05 de dezembro de 1979, pela portaria ministerial 253/GM3, a Unidade Aérea passou a subordinação operacional do Segundo Comando Aéreo Regional - II COMAR.

 

Dotado inicialmente de aeronaves C-47 Douglas, C-45 Beechcraft, TC-45 Super-Beech e U-7 Sêneca, atualmente está equipado com aeronaves C-95B Bandeirante, C-97 Brasília e C-98A Grand Caravan - G1000.

A partir de 1982, com o recebimento do C-95 Bandeirante, o Esquadrão Pastor passou a participar de Operações Aeroterrestres, realizando, desde então, o lançamento de tropas paraquedistas e cargas, pousos de assalto, pousos em áreas não preparadas, como rodovias, e toda sorte de missões voltadas ao preparo de suas tripulações para o pronto emprego em tempos de paz ou conflito. Em 12 de maio de 2006, ano em que comemorou 37 anos de sua criação, completou 100.000 horas totais de voo, sendo mais de 70.000 horas voadas em aeronaves C-95 Bandeirante.

O Bandeirante partiu de um ambicioso projeto do Instituto de Pesquisas e Desenvolvimento (IPD) do Centro Técnico Aeroespacial (CTA), na década de 60, tornando-se o ponto de partida para o sucesso de indústria aeronáutica brasileira. Essa aeronave é presença constante em praticamente todos os aeroportos brasileiros. Sua participação é marcante no desenvolvimento da Região Nordeste do Brasil, contribuindo não só com as atividades da Força Aérea Brasileira e das outras Forças Armadas, mas também com diversos outros órgãos do governo, nos mais distantes rincões do Sertão Nordestino.

O Esquadrão, nos seus 45 anos de existência, cumpriu diversas missões em apoio às calamidades e emergências sociais, resgate de feridos, ressuprimento aéreo em apoio às tropas de terra e população - com medicamentos e víveres, transporte de profissionais da saúde em missões de Evacuação Aeromédica e de Misericórdia, lançamento de tropas paraquedistas e etc.

A Unidade conta com cerca de 100 militares em seu efetivo, pessoas que realizam, além das atividades operacionais, atribuições logísticas na manutenção de aeronaves e equipamento de voo, ações de inteligência e contra-inteligência, atividades administrativas e sócio-culturais de apoio ao homem.

O 2º ETA participou de diversas Operações de vulto no cenário nordestino, dentre elas, as mais recentes, a Operação Pernambuco e Alagoas, em socorro às populações assoladas pelas enchentes no interior desses estados, as buscas ao Air France 447, em 2009, a IX Operação Rumba, na formação dos Aspirantes do 1º/5º GAv - os novos pilotos operacionais da Aviação de Transporte, e a CRUZEX V.

Contato:
 
PABX: 81 3461.7400 
Fim do conteúdo da página