Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias
Início do conteúdo da página

A diretora do Escritório das Nações Unidas para Assuntos do Espaço Exterior (UNOOSA), Simonetta Di Pippo, está no Brasil para cumprir uma agenda de visitas e eventos ligados à atividade espacial brasileira.

Atendendo a um convite do comandante da Força Aérea, a representante da ONU visitou as estruturas críticas e os principais projetos de desenvolvimento espacial do país. O primeiro destino foi o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), na terça-feira (31).

A representante da ONU explica que está no país para ver de perto as atividades brasileiras e identificar potenciais colaborações internacionais. “Quando falamos de espaço, as pessoas pensam em explorar outros planetas, mas a verdade é que a questão espacial é muito mais que isso. Trata-se de algo que impacta na vida de toda humanidade e nosso objetivo é exatamente trazer os benefícios do uso do espaço para todos”, disse.

O UNOOSA é responsável por operacionalizar atividades definidas pelo Comitê do Uso Pacífico do Espaço Exterior (COPUOS). Criado em Assembleia Geral da ONU em 1959, no contexto da Guerra Fria, o comitê visa a promover a exploração espacial de forma pacífica, de modo que os usos estejam ligados à paz, ao desenvolvimento e à segurança de toda a humanidade.

Segundo o vice-presidente da Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais (CCISE), Brigadeiro do Ar José Vagner Vital, que acompanhou a visita, a ideia é apresentar à autoridade internacional as capacidades e as projeções brasileiras no que se refere ao uso pacífico do espaço.

O objetivo é mostrar que o país está aberto a parcerias e cooperação internacional na área espacial e que a atuação brasileira está em consonância com os princípios das agências que trabalham de forma global para o desenvolvimento socialmente responsável desse setor.

“O UNOOSA é uma importante instituição para facilitar a cooperação internacional. Para fecharmos parcerias, que deixam nosso programa espacial mais forte, precisamos divulgar como podemos colaborar e quais são as nossas estruturas”, avaliou o oficial-general.

O CLA, localizado no Maranhão, é um dos principais pontos de lançamento do mundo, devido à sua localização privilegiada, muito próxima à linha do Equador. Lá, Di Pippo visitou locais importantes, como a Torre Móvel de Integração (TMI).

A estrutura vai servir para o lançamento do Veículo Lançador de Microssatélites (VLM) – engenho espacial que está sendo desenvolvido na Força Aérea Brasileira (FAB) e terá seu primeiro lançamento-teste dos propulsores em 2019, com o veículo VS-50.

Ela também conheceu o centro de controle, de onde são acompanhados os lançamentos, além de edificações construídas mais recentemente no reforço à segurança. “Até agora, tem sido um tour muito interessante. Eu acredito que isso é um bom exemplo daquilo que o Brasil pode fazer. Estou aqui para ver como podemos fomentar e reforçar a colaboração entre o Brasil e o UNOOSA. Pelo que tenho visto, posso dizer que são muitas as oportunidades”, disse Di Pippo.

A visita foi conduzida pelo Diretor do CLA, Coronel Luciano Rechiuti, que destacou a posição estratégica do centro de lançamento, localizado a apenas 2 graus e 18 minutos (aproximadamente 250 km) da linha do Equador, o que significa economia de combustível nos lançamentos.

Ele também destacou a importância do outro centro de lançamento brasileiro, o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), que fica em Parnamirim (RN), e realiza o rastreio do engenhos espaciais lançados de Alcântara, em um trabalho coordenado.

“Hoje, lançamos em torno de quatro ou cinco foguetes por ano. A maioria deles, de treinamento, para manter nossas equipes atualizadas e verificar o funcionamento dos nossos sistemas, mas nosso objetivo é incrementar esse número com lançamentos comerciais”, afirmou.

 

Agenda de visitas segue durante a semana

Nesta quarta-feira (01/08), Di Pippo terá uma audiência com o Comandante da Força Aérea, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato; na sequência, fará uma palestra e irá conhecer as estruturas da Agência Espacial Brasileira (AEB) e do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) – todas em Brasília (DF).

Nesse último, está sediado o Centro de Operações Espaciais (COPE), que controla o primeiro satélite geoestacionário brasileiro, lançado em 2017 – o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC).

Ainda nesta quarta, a representante da ONU irá participar da assinatura da nova versão do Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE), que será realizada pelo Ministro da Defesa. Também será agraciada com a Medalha Ordem do Mérito Aeronáutico (OMA), por suas contribuições no desenvolvimento espacial e no apoio ao uso pacífico do espaço.

Para encerrar, na quinta-feira (02/08), Di Pippo conhece o polo aeroespacial de São José dos Campos (SP), onde está o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

 

Na última sexta-feira (27/04) se formaram, em Cerimônia de Compromisso à Bandeira Nacional, 19 novos Aspirantes a Oficiais que passam a servir no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Grupamento de Apoio de Alcântara (GAP-AK) e no Esquadrão de Saúde de Alcântara (ES-AK). A solenidade, presidida pelo Diretor do Centro, Coronel Engenheiro Luciano Valentim Rechiuti, contou com a participação de todo efetivo militar das três organizações pertencentes à Guarnição de Aeronáutica de Alcântara (GUARNAE-AK), além de amigos e familiares dos formandos. A cerimônia também marcou o término da 1ª fase do Estágio de Adaptação e Serviço (EAS) e do Estágio de Adaptação Técnico (EAT), que objetiva proporcionar formação militar inicial aos oficiais recém-incorporados. 

 

Durante a solenidade, os aspirantes foram apresentados ao Diretor do CLA, Coronel Luciano e prestaram o compromisso à Bandeira Nacional frente aos deveres com a Força Aérea Brasileira (FAB) e ao país. A Aspirante a Oficial Engenheira de Telecomunicações Mariana Cassundé Carvalho Oliveira, primeira colocada e estagiária-padrão da Turma Fênix foi agraciada com os respectivos diplomas conferidos pelo Diretor do Centro. Na sequência, os formandos receberam de amigos e familiares as platinas do posto de Aspirante a Oficial da FAB e desfilaram em continência à Bandeira. Na Ordem do Dia, o Coronel Luciano conclamou todos os aspirantes a focarem na missão do CLA, que é atrelada à missão das demais organizações da GUARNAE-AK. “Estamos em um local em que o Brasil deposita suas maiores esperanças de conquista autônoma ao espaço. Independente da unidade, seção ou atividade exercida, todos devemos seguir imbuídos de conquistar posições em um setor que emprega alta tecnologia, contribui com a ciência e é estratégico às pretensões do país no cenário internacional”, enfatizou o Diretor do CLA. Ao término, após o desfile da tropa, os formandos receberam autorização para o fora de forma e entoaram o grito de guerra da Turma Fênix.       

O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) realizou com sucesso na tarde desta quinta-feira (22/3) a 100ª operação em 35 anos de criação recentemente completados no último dia primeiro de março. Na operação centenária foi realizado o lançamento de um Foguete de Treinamento Intermediário (FTI), durante a Operação Águia I/ 2018. A atividade teve por finalidade o treinamento operacional do Centro, a obtenção de dados para análise de voo do foguete e a verificação pelo Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) da capacidade operacional do CLA para o lançamento de um veículo VS-30 na Operação Mutiti, prevista para ocorrer neste ano de 2018, em Alcântara.   

O lançamento ocorreu às 15:40h no horário local, o mesmo do horário oficial de Brasília, e contou com uma equipe de mais de 100 militares e servidores civis oriundos do CLA, do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), além dos esquadrões Falcão (1º/8º GAv), para eventual apoio com evacuações aeromédicas dos profissionais envolvidos, e Netuno (3º/7º GAv), para verificação de segurança prévia da área marítima interditada para a operação. O 14º FTI lançado do CLA atingiu 51 quilômetros de altitude máxima (apogeu) em 1 minuto e 44 segundos. O foguete percorreu 86 quilômetros da plataforma de lançamento até atingir o ponto de impacto no litoral maranhense, levando 3 minutos e 35 segundos de tempo total de voo.

“O lançamento de hoje demonstrou o elevado grau de adaptabilidade das equipes e meios de solo do CLA. É um momento importante para todos que participaram deste marco histórico do Centro em que alcançamos nossa 100ª operação e constatamos o CLA cada vez mais em evidência no contexto atual do Programa Espacial Brasileiro. Quem sabe daqui mais 100 operações em um futuro não muito distante estejamos comemorando outras conquistas a partir da nossa consolidação definitiva como centro espacial, gerando maior desenvolvimento científico e tecnológico e trazendo recursos e prosperidade a todo país”, afirmou o Diretor do Centro, Coronel Engenheiro Luciano Valentim Rechiuti.

A operação Águia I/ 2018 realizada no CLA ocorreu simultaneamente à segunda Reunião de Acompanhamento de Interface (2ª RAI) da Operação Mutiti, a ser realizada pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), e que deve lançar a partir do CLA um foguete VS-30 com experimentos científicos e tecnológicos desenvolvidos com recursos da Agência Espacial Brasileira (AEB). Outros objetivos da futura Operação Mutiti em Alcântara são o de dar continuidade ao Programa Espacial Brasileiro, em coordenação com a AEB; apoiar projetos de organizações de ensino, pesquisa e desenvolvimento para a realização de estudos por meio de voos suborbitais; proporcionar treinamento com a utilização dos meios de lançamento, de rastreio e de coleta de dados do CLA; além de manter a operacionalidade do CLBI como Estação Remota, proporcionando treinamento às diversas equipes envolvidas com o rastreio do foguete  e a coleta e transmissão de dados do módulo de experimentos do foguete (carga-útil). Participam da 2ª RAI da Operação Mutiti no CLA, pela Força Aérea Brasileira (FAB) integrantes do DCTA, IAE, Instituto de Estudos Avançados (IEAv), Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI) e CLBI. A AEB também participa do encontro iniciado em Alcântara na última segunda-feira (19/3).               

O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) realizou na manhã deste domingo (11/03/2018), juntamente com o Esquadrão de Saúde de Alcântara (ES-AK) e a equipe do I ETA, uma importante Evacuação Aeromedica (EVAM).

A aeronave Caravan C-98 decolou às 8h do Hangar do CLA rumo a São Luís, transportando a paciente de 23 anos, grávida em trabalho de parto ativo, em apresentação fetal córmica, situação transversada (quando o bebê fica atravessado no útero da mãe), tendo indicação para um parto de cesariana, que não poderia ser realizado no município de Alcântara.
O transporte da gestante foi acompanhado pela equipe do hospital de Alcântara e do ES-AK, sendo encaminhada para o Hospital Benedito Leite em São Luís.
O Diretor do CLA, Coronel Engenheiro Luciano Valentim Rechiuti, esclareceu que o CLA já efetuou diversas evacuações médicas semelhantes em apoio à comunidade Alcantarense, principalmente nos casos onde existe risco à vida do paciente. Ressaltou, também, a importância da presença da Força Aérea Brasileira (FAB) em Alcântara, por intermédio do CLA, não apenas para o desenvolvimento de atividades espaciais na região, mas também para o suporte e integração da população local.

O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA)  realizou nesta quinta- feira (12/04) o treinamento de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) para o efetivo militar da Guarnição de Aeronáutica de Alcântara. O treinamento promovido pela Companhia de Infantaria da Aeronáutica Isolada (CINFAI), teve por objetivo proporcionar capacitação operacional na execução de missões de segurança e defesa.

Durante a instrução foram repassados  conhecimentos teóricos e  técnicos na área de abordagem a pessoas e veículos, busca pessoal, retenção de armamento, conduta de patrulha em ambientes urbanos e segurança de superfície.

“Essa instrução de nivelamento básico em GLO, é fundamento para iniciar um adestramento de nossa tropa, possibilitando a realização de treinamentos mais especializados, servindo também, como fator motivacional para o efetivo da Guarnição de Aeronáutica de Alcântara.”, diz o 3º Sargento Especialista em Guarda e Segurança Allan Victor Gonçalves de Souza, um dos instrutores do treinamento.

O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) comemorou nesta última sexta-feira (16/03), a cerimônia em comemoração  ao 35º Aniversário de criação do CLA.  A cerimônia foi presidida pelo Tenente Brigadeiro do Ar Carlos Augusto Amaral Oliveira, Diretor Geral do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial ( DCTA) contou com os a presença de todo o efetivo militar do CLA,  do Grupamento de Apoio de Alcântara (GAP-AK) e do Esquadrão de Saúde de Alcântara (ES-AK), além de autoridades de São Luís e Alcântara ligadas aos poderes executivos  e legislativo, lideres comunitários e Ex- Diretores do Centro que fizeram parte de uma história de mais de três décadas.

 

   Durante a cerimônia, o diploma de “Título de Amigo do CLA” foi entregue pelo Coronel Engenheiro Luciano Valentim Rechiuti, Diretor do CLA, para o Senhor João Francisco Leitão, Vice Prefeito de Alcântara, para o Tenente Coronel Marcus Vinicius Soares Guimarães de Oliveira, Comandante do 24º Batalhão de Infantaria de Selva, ao senhor Luis Augusto Serejo e à senhora Sidineia Pereira. O Título retrata o  reconhecimento às personalidades que, no âmbito de suas atribuições profissionais, têm manifestado especial atenção para com o Centro de Lançamento de Alcântara, contribuindo para o sucesso do Programa Espacial Brasileiro.

Na ocasião, foi realizada a entrega de diplomas de homenagens aos destaques do Centro de Lançamento de Alcântara, relativos ao ano de 2017, ao Graduado Padrão,  Primeiro Sargento Jean Nycson, Servidor do Ano ao técnico André Penha Soares e o cabo Mateus Pereira recebeu o titulo de Praça Exemplar. Na sequência, foram entregues as medalhas de tempo de serviço, ouro e bronze, aos militares que completaram 30 e 10 anos no serviço ativo, respectivamente.

“O país busca a cada dia dominar uma das atividades mais sofisticadas da humanidade. Poucas são as nações que possuem, com tecnologia própria, a capacidade de colocar e controlar engenhos aeroespaciais em órbita do planeta e outros astros celestes. Portanto, tem sido de fundamental e vital importância a manutenção deste Centro ao longo das últimas três décadas e meia, possibilitando, assim, que o Brasil persista no sonho de obter acesso autônomo ao espaço”, afirma o Diretor do CLA.

O término da solenidade militar foi marcado pelo desfile da tropa em continência ao Diretor Geral do DCTA.

 

A Força Aérea Brasileira (FAB) está com inscrições abertas para profissionais de nível médio para a prestação do Serviço Militar Temporário, neste ano de 2018. No Maranhão, ao todo são oferecidas 22 vagas em oito diferentes especialidades: TAD - Administração (02), TEE - Eletricidade (01), TEM - Eletromecânica (02), TET - Eletrônica (01), TEF - Enfermagem (02), TMT - Motorista (06), TMB - Motorista-Bombeiro (02) e TCT - Controle de Tráfego Aéreo (06). Os selecionados irão servir por um período máximo de oito anos em uma das organizações militares da FAB, situadas em Alcântara e São Luís: o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), o Grupamento de Apoio de Alcântara (GAP-AK), o Esquadrão de Saúde de Alcântara (ES-AK) ou o Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de São Luís (DTCEA-SL). 

Podem participar do processo seletivo cidadãos brasileiros de ambos os sexos, com menos de 45 (quarenta e cinco) anos de idade até 31 de dezembro de 2018, Ensino Médio completo até a data de início das inscrições, Curso Técnico concluído até a data prevista para o término do período de inscrições, conforme a especialidade pretendida e Requisitos Específicos constantes no Aviso de Convocação, exceção feita aos candidatos às vagas de Motorista e Motorista-Bombeiro, que devem possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH), nas categorias “D” ou “E”, além do Ensino Médio completo e atender aos demais Requisitos Específicos presentes no Aviso de Convocação. Os candidatos devem ainda possuir, no máximo, na data de incorporação, o total de sete anos de serviço público e estar em situação de regularidade junto ao respectivo Conselho Profissional (quando houver), dentre outras exigências previstas no Aviso de Convocação. As inscrições ocorrerão presencialmente no período de 05 de março de 2018 a 23 de março de 2018 no Escritório de São Luís (ESL) do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), situado à Avenida dos Libaneses, 29, Bairro Tirirical (em frente à locadora de veículos e próximo ao Aeroporto Internacional Marechal Hugo da Cunha Machado).

O processo seletivo é composto de Inscrição, Avaliação de Produção Oral em Língua Inglesa (apenas para os candidatos às vagas de Controlador de Tráfego Aéreo), Concentração Inicial, Inspeção de Saúde, Concentração Final e Habilitação à Incorporação. Os candidatos selecionados dentro do número de vagas oferecidas serão incorporados à FAB como Terceiros-Sargentos do Quadro de Sargentos da Reserva de 2ª Classe Convocados (QSCon) e iniciarão a primeira fase do Estágio de Adaptação de Praças (EAP) a partir de 21 de maio de 2018. A primeira fase do estágio ocorrerá em 54 dias corridos e se destina a adaptar os incorporados à atividade militar por meio da instrução militar, estudos de legislações e treinamentos específicos concernentes ao uso de armamento militar, condicionamento físico e de emprego de tropa. Na segunda fase do EAP, os militares incorporados como Controladores de Tráfego Aéreo que concluírem com sucesso o período de adaptação à atividade militar (1ª fase), realizarão o curso de controlador de tráfego aéreo no Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA), em São José dos Campos, no estado de São Paulo, para adaptação à atividade funcional. Após um ano, quando do término do EAP, os novos Terceiros-Sargentos poderão permanecer na FAB por até oito anos, mediante renovações de tempo de serviço anuais e de acordo com interesse da Força Aérea e do próprio militar.

O candidato deverá dar especial atenção aos Parâmetros de Qualificação Profissional, visando à pontuação na Avaliação Curricular.

 

INSCRIÇÕES COM ENTREGA DE DOCUMENTAÇÃO E CURRÍCULO (TÉCNICOS):

05 DE MARÇO A 23 DE MARÇO DE 2018 (Escritório de São Luís do Centro de Lançamento de Alcântara situado à Avenida dos Libaneses, 29 - Aeroporto Tirirical)

SALÁRIO INICIAL (LOCALIDADE ALCÂNTARA):  R$ 5.447,68

CONCENTRAÇÃO INICIAL: 16 DE ABRIL DE 2018

INSPEÇÃO DE SAÚDE INICIAL:  A PARTIR DE 18 DE ABRIL DE 2018

CONCENTRAÇÃO FINAL E HABILITAÇÃO À INCORPORAÇÃO: 18 DE MAIO DE 2018

INCORPORAÇÃO E INÍCIO DO ESTÁGIO: 21 DE MAIO DE 2018

 

VAGAS DESTINADAS PARA O MA:

TAD - Administração (02);

TEE - Eletricidade (01);

TEM - Eletromecânica (02);

TET - Eletrônica (01);

TEF - Enfermagem (02);

TMT - Motorista (06);

TMB - Motorista-Bombeiro (02).

MAIS INFORMAÇÕES:  (98) 3311-9284/ 9844 ou pelo site www.fab.mil.br/selecaodetemporarios (referência SEREP-Belém).

 

INSCRIÇÕES COM ENTREGA DE DOCUMENTAÇÃO E CURRÍCULO (CONTROLADORES DE TRÁFEGO AÉREO):

05 DE MARÇO A 23 DE MARÇO DE 2018 (Escritório de São Luís do Centro de Lançamento de Alcântara situado à Avenida dos Libaneses, 29 - Aeroporto Tirirical)

SALÁRIO INICIAL (LOCALIDADE SÃO LUÍS): R$ 5.089,28

AVALIAÇÃO DE PRODUÇÃO ORAL EM LÍNGUA INGLESA: A PARTIR DE 16 DE ABRIL DE 2018

CONCENTRAÇÃO INICIAL: 30 DE ABRIL DE 2018

INSPEÇÃO DE SAÚDE INICIAL:  A PARTIR DE 03 DE MAIO DE 2018

CONCENTRAÇÃO FINAL E HABILITAÇÃO À INCORPORAÇÃO: 18 DE MAIO DE 2018

INCORPORAÇÃO E INÍCIO DO ESTÁGIO: 21 DE MAIO DE 2018

VAGAS DESTINADAS PARA O MA:

TCT - Controle de Tráfego Aéreo (06).

MAIS INFORMAÇÕES:  (98) 3311-9284/ 9844 ou pelo site www.fab.mil.br/selecaodetemporarios (referência SEREP-Belém).

Consulte os Avisos de Convocações (Técnicos ou Controladores de Tráfego Aéreo) para esclarecimentos adicionais.

Fim do conteúdo da página