Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas Notícias > CENIPA promove curso de investigadores de acidentes aeronáuticos
Início do conteúdo da página

DSC 9013Com a missão de promover a prevenção de acidentes aeronáuticos, preservando os recursos humanos e materiais, visando ao progresso da aviação brasileira, o CENIPA, na segunda-feira, 25 de setembro, realizou a cerimônia de abertura do Curso de Investigação de Acidentes Aeronáuticos (CIAA), em Brasília/DF.

Estiveram presentes na mesa de honra, as seguintes autoridades: Brigadeiro do Ar Frederico Alberto Marcondes Felipe, Chefe do CENIPA, Coronel Aviador Roberto Fernandez Alves, Vice-Chefe do Centro, e Tenente-Coronel Aviador Marcello Borges da Costa, Chefe da Divisão de Formação e Aperfeiçoamento.DSC 8974

Desde 2014, o CIAA formou cerca de 336 investigadores, entre civis e militares, que tornaram-se multiplicadores dos princípios da prevenção de acidentes. Comprometida com a vida humana, a atividade de investigação tem importante relevância não só pela profundidade dos temas abordados em sala de aula, mas também pelo benefício dado à sociedade brasileira por meio de uma aviação mais segura.

Na edição de 2017, o CIAA é destinado, apenas, a militares das Forças Armadas que já fazem parte do Sistema de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SIPAER). Para se matricular no curso, os interessados deveriam ter concluído, com aproveitamento, o Curso de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CPAA); serem oficiais pilotos, engenheiros aeronáuticos ou engenheiros mecânicos das Forças Armadas; e serem indicados pela organização militar a que pertencem.

Durante o curso, que tem a duração de 4 semanas, entre setembro e outubro, os profissionais militares participam de diversas atividades como aulas teóricas e práticas. Dentre os assuntos discutidos estão: protocolos de investigação civil e militar NSCA 3-13 e NSCA 3-6; Anexo 13; aerodinâmica de asa fixa; aerodinâmica de asa rotativa; procedimentos e cuidados no local do acidente; evidência nos destroços; ação inicial; fator operacional; ação inicial de helicópteros; risco da fauna; fator humano. Ao final do CIAA, os profissionais militares são certificados como Oficial de Segurança de Voo (OSV).

DSC 8989Para o Coronel Aviador Jerick Danny Caño Rodriguez, da Força Aérea do Peru e aluno do CIAA, “o Brasil é uma referência para toda a América Latina, não só na questão do tráfego aéreo em si, mas, principalmente, na investigação e prevenção de acidentes aeronáuticos. Aqui, no CENIPA, vemos a prevenção no dia a dia, os instrutores respiram e vivem isso como parte do cotidiano. Para os alunos, é um prazer ter acesso e poder absorver todo esse conhecimento”.

Ao falar sobre o trabalho de investigação de acidentes, o Coronel Caño afirmou: “vejo como uma área de paixão da aviação. Após 27 resgastes pela Força Especial do Peru, acredito que se tivesse tido contato com todo esse conhecimento que tenho agora, lá no passado, muitos desses resgates poderiam ter sido ainda mais eficientes.”

Ele enfatizou ainda “A investigação de um acidente é uma mescla de alegria e tristeza: tristeza muitas vezes pelas perdas de familiares e companheiros de aviação que se vão, em um acidente aéreo, mas a alegria e o orgulho de poder ajudá-los de alguma forma. De poder trazer um parente, mesmo que já falecido, para que eles possam ter um final digno junto aos seus.  Essa mescla é uma paixão para mim e me sinto orgulhoso de poder atuar junto ao meu país para o bem da sociedade peruana.”

Fim do conteúdo da página