Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas Notícias > SERIPA V realiza curso de segurança para Aviação Agrícola
Início do conteúdo da página

Foto 011Iniciou nesta segunda-feira (3/7), o Curso de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos para a Aviação Agrícola, em Canoas, no Rio Grande do Sul. O curso, que faz parte do calendário de capacitação do CENIPA, acontece no Auditório do Hospital de Aeronáutica de Canoas, sob a coordenação do Quinto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA V). As aulas ocorrem no período de 3 a 14 de julho.
 

O comandante da Ala 3 (antigo Quinto Comando Aéreo Regional), Major-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas, participou da abertura do evento e desejou as boas-vindas aos participantes procedentes de diferentes estados brasileiros, tais como, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Brasília e outros. Ele destacou a importância do curso no contexto da Aviação Agrícola e recomendou a todos que explorassem os conhecimentos, para o bem da prevenção.

O curso dirigido para a comunidade da Aviação Agrícola tem por objetivo certificar novos elementos para atuarem nas atividades de segurança operacional das empresas aeroagrícolas. Participam pilotos, mecânicos de voo, diretores e proprietários de empresas. A certificação é conferida pelo CENIPA, desde que o aluno obtenha 90% de participação nas aulas e alcance o grau sete, exigido na prova de avaliação final.

Palestras – A palestra de abertura do curso “Panorama Estatístico da Aviação Agrícola no Brasil” foi proferida pelo Chefe do SERIPA V, Tenente-Coronel Aviador Leonardo Pinheiro de Oliveira, que alertou para a necessidade de elevar os níveis de segurança do segmento. Na abordagem, o palestrante familiarizou a audiência em relação às estatísticas de acidentes aéreos e revelou que a Região Sul, área de jurisdição do órgão regional, tem apresentado altos índices de ocorrências.Foto 02

De acordo com dados do CENIPA, nos últimos dez anos, o Rio Grande do Sul ocupa o primeiro lugar no ranking nacional de acidentes entre os estados brasileiros, seguido de Mato Grosso, São Paulo, Paraná e outros. Perda de controle em voo, falha de motor e colisão com obstáculos são os principais tipos de ocorrências motivadas por fatores contribuintes como julgamento de pilotagem, planejamento de voo, supervisão gerencial e aplicação de comandos.

Na sequência, foi apresentado o tema “Protocolo de Investigação de Ocorrência Aeronáutica da Aviação Civil conduzida pelo Estado Brasileiro” pelo Suboficial Roberval Corrêa Espadim, Mecânico de Voo, da Força Aérea Brasileira. Na sua exposição, ele evidenciou a classificação das ocorrências aeronáuticas e sua diferenciação entre acidente, incidente grave e incidente, bem como a finalidade da investigação, o relatório final e as recomendações de segurança.

A palestra sobre “Runway Excursion” (Saída de Pista) destacou a identificação dos principais aspectos associados às ocorrências na Aviação Agrícola. O investigador, Tenente-Coronel Aviador Adolfo Max Nardes, explicou que as saídas de pistas são o tipo mais comum de acidentes no mundo, que podem resultar em perda de vida, danos à aeronave e às instalações no entorno do aeroporto. Segundo pesquisa da comunidade européia, as saídas de pista ocorrem pelo menos duas a cada semana, no registro das estatísticas mundiais.

 Foto 03“A Psicologia na Prevenção do Erro Humano e na Resistência à Mudança" foi o assunto discutido pela psicóloga, especialista em aviação, Rosana Bauer. O tema destacou o reconhecimento de conceitos relativos aos erros que ameaçam a segurança da Aviação Agrícola, mostrando que o fator humano é o principal fator contribuinte em 90% das ocorrências. “É preciso centrar o foco de observação nas ações, omissões e decisões geradas pelo ser humano na sua relação de trabalho”, afirmou.

Dentre os assuntos abordados ao longo desta primeira semana, destacam-se: fadiga de voo, sobrecarga autoprovocada, prevenção de acidentes na manutenção da aviação agrícola, combustíveis e lubrificantes, perda de controle em voo e colisão com obstáculos e outros temas. O curso prevê também atividades práticas como vistoria de segurança de voo e relatório de prevenção.

Fim do conteúdo da página